Até outubro

10 motivos para ver a exposição que ocupa o antigo Hospital Matarazzo

Mostra Made by... Feito por Brasileiros reúne obras de 100 artistas de diversos países

Por: Laura Ming - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Depois de ser interditado pela Vigilância Sanitária em 1993, o antigo Hospital Matarazzo foi abandonado. Os edifícios foram tombados, o que dificultou qualquer intervenção no espaço. Até que, em 2011, o grupo Allard, do americano de origem francesa Alexandre Allard, comprou o complexo por 117 milhões de reais para construir um hotel de luxo assinado pelo arquiteto Jean Nouvel, além de outros projetos ainda não definidos.

Para chamar a atenção ao seu empreendimento, Allard chamou o curador Marc Pottier e organizou a exposição Made by... Feito por Brasileiros, na qual apresenta o trabalho de cerca de 100 nomes de diversos países e contou com um orçamento de quase 15 milhões de reais. A iniciativa gerou controvérsias entre alguns artistas, que acusam o projeto de associar o conteúdo a um negócio imobiliário.

Confira os principais motivos para ver a exposição:

 

1)    O antigo Hospital Matarazzo, edifíco histórico no coração da cidade, estava fechado havia vinte anos.

2)    O espaço tem mais de 27 000 metros quadrados e abriga o lindo complexo inaugurado em 1905. O estilo florentino foi financiado com doações de famílias de imigrantes.

3)    Como os prédios não foram reformados (apenas cuidados relativos à segurança foram tomados), tem-se a experiência de ver arte em um espaço que parece mal-assombrado.

4)    A exposição traz nomes importantes da arte contemporânea como Joana Vasconcelos, Nuno Ramos e Vik Muniz

5)    Há também exemplos de trabalhos bem diferentes, como o da Tribo Warli, da Índia. São pinturas na parede que lembram arte rupestre e foram desenvolvidas para se comunicar, já que esse grupo não conhecia a escrita.

6)    Cada cantinho do jardim, do hospital, da maternidade e da capela abrigam obras, muitas vezes inusitadas, como as ambulâncias (usadas quando o centro de saúde operava) que viraram uma obra de Daniel de Paula.

7)    O ambiente reúne obras lindas que valem pelo impacto visual. A escultura de Arne Quinze, por exemplo, é feita de ripas de madeira pintadas de vermelho e tem mais de cinco metros de altura.

8)    Não faltam bons lugares para fazer ótimas fotos. E, aqui, elas são liberadas.

9)    É a melhor exposição em cartaz na cidade.

10) Apesar de ter custado cerca de 15 milhões de reais, praticamente todas as obras vão para o lixo quando a exposição acabar. Ou seja, a chance é única.

Fonte: VEJA SÃO PAULO