Estreia da semana

10 motivos para ver “A Invenção de Hugo Cabret” nos cinemas

Novo filme de Martin Scorsese concorre a 11 prêmios no Oscar deste ano

Por: Bruno Machado - Atualizado em

A Invenção de Hugo Cabret
'A Invenção de Hugo Cabret': primeira produção em 3D de Martin Scorsese (Foto: Divulgação)

“A Invenção de Hugo Cabret”, que estreia nesta sexta (17) nos cinemas, concorre a 11 prêmios no Oscar deste ano, inclusive o de Melhor Filme. O novo longa de Martin Scorsese narra a história de um garoto que, após a morte do pai, passa a viver em uma grande estação de trem. Ali, ele descobre um misterioso robô que guarda um segredo. Veja abaixo 10 motivos para não perder o filme:

 1. Os efeitos em 3D

Ao contrário de muitos cineastas de sua geração, o diretor Martin Scorsese é um entusiasta do cinema em 3D. Produzidos com os mesmos recursos de “Avatar” (2009), os efeitos são impressionantes e conferem um tom fantástico à narrativa. Logo no início do filme, o espectador é confrontado com uma nevasca em pleno inverno parisiense dos anos 1930.

+ Oscar 2012: os indicados que já estão em cartaz na cidade

+ Os melhores filmes em cartaz; salas e horários

2. O elenco

Não tivesse um elenco tão afiado, “A Invenção de Hugo Cabret” não seria tão brilhante. A começar pelo protagonista Asa Butterfield, passando por Jude Law e Sacha Baron Coen, as atuações são impecáveis. Scorsese também é hábil em usar atores improváveis para alguns personagens. O melhor exemplo é Christopher Lee. Famoso por filmes de terror, o ator aqui interpreta um simpático vendedor de livros.

3. O humor de Sacha Baron Cohen

Diferente de produções escrachadas, como “Brüno” e “Borat”, aqui o ator Sacha Baron Cohen acerta o tom numa interpretação que arranca sorrisos sem apelar para o estereótipo. Ele faz o inspetor da estação de trens que persegue Hugo.

4. A atriz Chloë Grace Moretz

Atenção para o nome de Chloë Moretz, de 15 anos anos. Embora esse não seja seu primeiro filme – a garotinha já atuou em “500 Dias com Ela” e “Kick-Ass: Quebrando Tudo” –, aqui ela demonstra já ser uma grande atriz. Ela interpreta Isabelle, neta de George Méliès e responsável por ajudar Hugo a descobrir o mistério do robô.

5. Diversão para toda a família

Delicado e com personagens cativantes, “A Invenção de Hugo Cabret” é diversão para a família toda: os pequenos irão se identificar com o herói do título, e os adultos poderão se emocionar com a homenagem ao cinema feita por Scorsese.

6. Aprender um pouco mais sobre a história do cinema

O filme também dá a chance de o público aprender um pouco mais sobre a história do cinema. Isso porque faz uma homenagem a George Méliès (1861-1931), um dos responsáveis por definir a linguagem cinematográfica em clássicos como “Viagem à Lua” (1902).

+ Silencioso e sem cores, "O Artista" registra os primeiros passos do cinema

7. Ver cenas dos primórdios do cinema

As cenas de filmes clássicos, mudos e em preto e branco produzidos no começo do século passado, são emocionantes. As imagens também impressionam pela qualidade.

8. A trilha sonora

Mais do que sublinhar o que acontece na tela, a trilha de “ Invenção de Hugo Cabret” é responsável por conferir climas diversos ao filme. Não à toa, o eficiente conjunto de músicas compostas por Howard Shore foi indicado ao Oscar.

9. A recriação de época

A direção de arte é fiel à época em que a história se passa, a década de 1930. O resultado é um visual impecável que aproxima o filme de uma fábula: muitos dos cenários de “A Invenção de Hugo Cabret” parecem saídos dos contos de fadas.

10. Uma aparição de Martin Scorsese

Depois de anos filmando títulos densos e complexos como “Taxi Driver” (1976), “Os Infiltrados” (2006) e “Ilha do Medo” (2010), “A Invenção de Hugo Cabret” é o primeiro de Martin Scorsese com apelo infanto-juvenil. E o diretor faz uma rápida aparição no filme, como o fotógrafo do casal Méliès, em frente ao seu estúdio.

Fonte: VEJA SÃO PAULO