São Cristóvão (Desde 2000)

Tipos de Bares: Botecos
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Aspicuelta, 533 - Vila Madalena - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30979904
Horário:
segunda-feira
12:00 - 01:30
terça-feira
12:00 - 01:30
quarta-feira
12:00 - 01:30
quinta-feira
12:00 - 01:30
sexta-feira
12:00 - 01:30
sábado
12:00 - 01:30
domingo
12:00 - 19:30
payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de dédito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Couvert artístico (R$ 30,00) (1), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (120)

(1)R$ 25,00 a R$ 30,00: (segunda a partir das 21h30)

Resenha por Fábio Galib e Saulo Yassuda

Trata-se do melhor bar da Rua Aspicuelta, a mais agitada da Vila Madalena. É difícil não perceber que este botequim é devoto do futebol. Imagens, recortes, ingressos e outros objetos ligados ao esporte forram as paredes. Conhecido pelo ótimo chope, o lugar trocou a marca da bebida no começo do ano. Saiu de cena a Brahma, que foi substituída pela Heineken (R$ 8,00), tirada como se deve. Se não é fã desse chope, peça caipirinha,muito bem preparada (R$ 19,00). Na hora do petisco, lembre-se dos pasteizinhos de escarola e um toque de aliche: são dos bons (R$ 26,00, oito unidades).

Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    CALDINHO DE FEIJÃO

    Para tabelar com o chope (Heineken, R$ 8,60), escale o caldo cremoso, servido na tigela (R$ 12,00) com cubos de bacon. Vale tirar um tempo para apreciar a decoração, composta de fotos, páginas de jornal e outros itens relacionados ao futebol.

    Preços checados em junho de 2017.

    Comer e beber

    • 2016 - Participante

      Bares botecos Comer & Beber .

      Trata-se do melhor bar da Rua Aspicuelta, a mais agitada da Vila Madalena. É difícil não perceber que este botequim é devoto do futebol. Imagens, recortes, ingressos e outros objetos ligados ao esporte forram as paredes. Conhecido pelo ótimo chope, o lugar trocou a marca da bebida no começo do ano. Saiu de cena a Brahma, que foi substituída pela Heineken (R$ 8,00), tirada como se deve. Se não é fã desse chope, peça caipirinha,muito bem preparada (R$ 19,00). Na hora do petisco, lembre-se dos pasteizinhos de escarola e um toque de aliche: são dos bons (R$ 26,00, oito unidades). (Preços checados em setembro/outubro de 2016.)

      Fábio Galib e Saulo Yassuda

    • 2015 - Participante

      Bares botecos Comer & Beber .

      A casa é devota do futebol. Disputam lugar nas paredes quadrinhos mil com fotos históricas, páginas de jornal e ingressos de jogos. Permita-se perder os olhos nesse mundaréu de referências ao esporte enquanto beberica o ótimo chope (Brahma, R$ 7,00), bem gaseificado e de colarinho espesso. Equilibrada, a caipirinha de lima-da-pérsia feita com a cachaça mineira Beata (R$ 19,00) também merece ser bebida. Para aliviar os efeitos do álcool, escale o cremoso caldo de feijão servido na tigelinha (R$ 11,00) com cubinhos crocantes de bacon do lado. Meio sem graça, a linguiça com ervas acebolada sai por R$ 20,00. Melhor pedida é a costela bovina tostadinha por fora e úmida por dentro (R$ 44,00), que ganha a companhia de alho frito com a casca, mandioca cozida e arroz de brócolis. Tudo simples e muito bom. (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Saulo Yassuda

    • 2014 - Participante

      Bares botecos Comer & Beber .

      No meio de inúmeros bares sem muita personalidade na Rua Aspicuelta, o São Cristovão esbanja autenticidade — não à toa, já foi eleito uma vez como o melhor boteco da cidade no especial COMER & BEBER. o salão é todo do futebol. Fotos, escudos, ingressos de jogos, fLâmulas e caricaturas ligadas ao esporte forram as paredes. muitos dos amantes da bola aparecem às quartas e aos sábados para assistir às partidas nos três televisores. Para bebericar, o chopinho é tirado no capricho (Brahma, R$ 6,30 o claro e R$ 7,80 o black). Vale pedir a impecável caipirinha de caju feita com cachaça Beata (R$ 17,00). Saborosa, a carne de panela banhada em molho ao alecrim pode vir na versão petisco (R$ 30,00), para ser provada com pão francês, ou como prato (R$ 36,00), ao lado de arroz e escarola refogada. A alheira grelhada (R$ 20,00) é outro acepipe de sucesso para tabelar com o chope. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Saulo Yassuda

    • 2013 - Participante

      Bares botecos Comer & Beber .

      Referência da Vila Madalena, já foi eleito o melhor boteco da cidade pelo júri de “Comer & Beber” e se mantém fiel à boa fama. Tem o salão repleto de fotos, escudos, fâmulas, caricaturas do mundo futebolístico e é fonte de inspiração para concorrentes cidade afora. Funciona ininterruptamente a partir do meio-dia, o que cativa vários retardatários do almoço convencional, e possui um cardápio vasto em opções de pratos e petiscos. Uma pedida certa é o flé à oswaldo aranha (R$ 34,00 o individual), que chega macio e no ponto. O meio galeto com polenta cremosa (R$ 26,00, servido apenas no almoço) é outro sucesso por ali. Entre os petiscos, ataque a carne de panela (R$ 30,00). O chope é bem cuidado (R$ 5,80, Brahma) e, dependendo da disposição, faz companhia para as boas caipirinhas. Prove a de lima-da-pérsia com cachaça especial (R$ 19,00). (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Luiz Henrique Ligabue e Marcelo Cobra

    • 2012 - Indicado

      Bares bolinho Comer & Beber .

      Eleito pelo júri de VEJA SÃO PAULO o melhor boteco da cidade em 2009, continua a ser um dos bares mais legais da Vila Madalena. Ao contrário de outros lugares da Rua Aspicuelta, mantém sua personalidade e o público descolado. É impossível não se deslumbrar com a decoração temática futebolística, que reúne fotos históricas, escudos, flâmulas e caricaturas. Numa das cenas, Carlos Alberto Torres, capitão do Tri, beija a Taça Jules Rimet. Outra imagem lembra a expulsão de Maradona, então com 21 anos, no jogo contra o Brasil, na Copa de 1982. Para tabelar com o chope (Brahma), convoque o delicioso croquete de calabresa com um toque picante ou a alheira grelhada. Serve bons pratos, como o filé ao molho de mostarda de Dijon, com batatas rústicas e arroz.

      Veja SP

    • 2011 - Indicado

      Bares cozinha Comer & Beber .

      Um dos endereços mais bacanas da Vila, já foi eleito pelo júri de VEJA SÃO PAULO o melhor boteco da cidade, em 2009. Sua decoração temática é um deleite para os fãs de futebol. As paredes (e até parte do teto!) são forrados por uma formidável coleção de fotos, flâmulas, caricaturas e capas de jornal — tudo relacionado ao mundo da bola. Muitos craques, de Leônidas da Silva, o Diamante Negro, até Ronaldo, o Fenômeno, são lembrados nas imagens. Porções e pratos fazem dupla de ataque com o chope (Brahma) cremoso, entre eles o caldinho de feijão-carioca, a alheira frita ou grelhada e o cordeiro cozido no chope escuro acompanhado de batatas rústicas e arroz.

      Veja SP

    • 2010 - Indicado

      Bares cozinha Comer & Beber .

      Vencedor da categoria melhor boteco na eleição do ano passado, o endereço agrada em cheio aos boêmios e boleiros — não necessariamente nessa ordem. Sua temática futebolística fascina. As paredes são forradas (literalmente) com mais de 3 500 itens, entre fotos históricas, escudos, flâmulas e caricaturas. Tente encontrar a capa da revista americana Life dedicada a Pelé ou a cena do capitão do Tri, Carlos Alberto Torres, beijando a Taça Jules Rimet. Boas escolhas no cardápio para tabelar com o chope (Brahma) de colarinho largo recaem sobre o caldinho de feijão-carioca, a alheira grelhada e o filé ao molho de mostarda de Dijon, acompanhado de arroz e fritas. Às segundas- feiras, quando há cobrança de couvert artístico, promove uma animada noite com jazz ao vivo.

      Veja SP

    • 2009 - Vencedor

      Bares botecos Comer & Beber .

      Quando a casa foi aberta, em 2000, não havia nenhum dos outros oito bares que hoje fazem desse quarteirão da Rua Aspicuelta (entre a Mourato Coelho e a Fradique Coutinho) o mais efervescente da Vila Madalena. Apesar de toda a muvuca à volta, o São Cristovão conseguiu manter a identidade de botequim com público descolado. Por isso, leva pela primeira vez o título da categoria. Um dos trunfos é a fascinante temática. O proprietário da casa, o goiano Leonardo Silva Prado, marcou um golaço ao forrar as paredes com mais de 3?500 itens relacionados ao futebol. São fotos históricas, flâmulas, escudos e caricaturas, parte deles presente de clientes. Num dos registros, Garrincha põe a Taça Jules Rimet no colo; noutro, o atacante Almir, o Pernambuquinho -- que Nelson Rodrigues chamava de "Divino Delinquente" --, briga na final do campeonato carioca de 1966, quando o Flamengo perdia por 3 a 0 para o Bangu. Tente encontrar também o célebre gol de mão de Maradona na Copa de 1986. Essas imagens, claro, dão pano para mangas em muitas discussões futebolísticas. Para fazer tabelinha com o caprichado chope (Brahma), o cardápio reúne sugestões como caldinho de feijão-carioca, alheira, bacalhau desfiado com feijão-fradinho (o mesmo preço) e o filé à oswaldo aranha (coberto com alho frito). Desde maio, o horário de funcionamento da cozinha foi esticado até as 3h30 da manhã. Nas tardes de sábado rola feijoada na cumbuca; aos domingos, roda de samba; e às segundas, jazz ao vivo.

      Veja SP

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s