Mercearia São Pedro (Desde 1968)

Tipos de Bares: Botecos
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Rodésia, 34 - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 38157200
Horário:
segunda-feira
08:00 - Último cliente
terça-feira
08:00 - Último cliente
quarta-feira
08:00 - Último cliente
quinta-feira
08:00 - Último cliente
sexta-feira
08:00 - Último cliente
sábado
08:00 - Último cliente
domingo
08:00 - Último cliente
monetization_on

Faixa de preço

De R$36.00 a R$70.00

payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: American Express, Diners, Mastercard e Visa
Cartões de dédito: Maestro, Rede Shop e Visa Electron

check_circle

Informações adicionais

Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (140)

Resenha por Fábio Galib e Saulo Yassuda

Jornalistas, músicos e universitários adoram o bar — ao contrário da vizinhança, que não raro reclama da algazarra na calçada. No ambiente sem frescura, todos bebem garrafas e mais garrafas de cerveja (Original, R$ 11,00) e doses e mais doses de cachaça (Seleta, R$ 8,00). Na hora da fome, recorre-se a sandubas bem recheados, como o bauru na baguete com rosbife, queijo curado derretido, tomate e pepino (R$15,80), e ao pastel (R$ 5,00), que é oferecido de mesa em mesa das 19h às 22h. No almoço, os pratos variam conforme o dia da semana e todos dão direito ao bufê de acompanhamentos instalado em um carrinho de inox.

Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Comer e beber

    • 2016 - Participante

      Bares botecos Comer & Beber

      Jornalistas, músicos e universitários adoram o bar — ao contrário da vizinhança, que não raro reclama da algazarra na calçada. No ambiente sem frescura, todos bebem garrafas e mais garrafas de cerveja (Original, R$ 11,00) e doses e mais doses de cachaça (Seleta, R$ 8,00). Na hora da fome, recorre-se a sandubas bem recheados, como o bauru na baguete com rosbife, queijo curado derretido, tomate e pepino (R$15,80), e ao pastel (R$ 5,00), que é oferecido de mesa em mesa das 19h às 22h. No almoço, os pratos variam conforme o dia da semana e todos dão direito ao bufê de acompanhamentos instalado em um carrinho de inox. (Preços checados em setembro/outubro de 2016.)

      Fábio Galib e Saulo Yassuda

    • 2015 - Participante

      Bares botecos Comer & Beber

      Vivem em perfeita harmonia neste botecão de quase meio século alguns cinquentões de barriga avantajada e muitos jovens de estilo neo-hippie, que adoram falar sobre cinema e literatura. Nada mais propício a um ambiente repleto de pôsteres de filmes e livros à venda como a “merça”. O bar está sempre cheio, até na hora do almoço, quando fazem sucesso os grelhados, caso do contrafilé (R$ 23,00), que podia ser mais malpassado. A carne dá direito ao bufê de acompanhamentos: saladas fresquinhas, arroz e feijão, entre outras guarnições. À noite, o movimento ganha endosso pela ocupação do salão anexo e da calçada, onde a galera paquera alternando goles de caipirinha (R$ 14,00 a de lima-da-pérsia), cachaça (Lua Cheia, R$ 8,50) e cerveja (Brahma e Skol, R$ 8,50 a garrafa de 600 mililitros). Para forrar o estômago, o sanduíche helder (R$ 17,00) leva na ciabatta um transbordante recheio de queijos gorgonzola e emmental, tomate e orégano. (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Saulo Yassuda

    • 2014 - Participante

      Bares botecos Comer & Beber

      É uma muvuca das boas. Na parte interna do boteco, decorado com pôsteres de filmes como V de Vingança e Lucia e o Sexo, são vendidos DVDs, livros e até produtos de mercearia. Autores como Joca Reiners Terron, Ronaldo Trevisan e Ronaldo Bressane já lançaram seus livros por lá. Na varanda, na calçada e, não raro, no meio da rua, o pessoal se espalha com garrafas de Brahma, Skol, original e Serramalte nas mãos (R$ 7,50 a R$ 8,00). São escritores, cineastas, jornalistas, artistas, músicos, universitários. Enfim, culturetes em geral que flertam e papeiam até altas horas. No meio desse mundaréu de gente, funcionários passam com assadeiras de alumínio repletas de pastéis entre 7 e 10 da noite. Vêm nos sabores carne, queijo, palmito e carne-seca (R$ 5,00 cada um). Farto, o sanduíche de pastrami na baguete (R$ 17,50) leva ainda chucrute, queijo prato e pepino. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Saulo Yassuda

    • 2013 - Participante

      Bares botecos Comer & Beber

      Vive lotado, inclusive na hora do almoço — que se estende diariamente até as 17h. Fundado em 1968, é ponto de encontro de jornalistas, escritores, profssionais liberais e moradores da Vila Madalena. Tem ambiente supersimples, dominado por uma enorme varanda coberta que recebe mesinhas agrupadas sem muita ordem. Na parte interna do bar, um misto de livraria e sebo divide espaço com geladeiras de cerveja, sorvete e até uma gôndola de supermercado, com bolachas, azeites, farinha, entre outros itens. É comum autores famosos lançarem seus livros entre pastéis, bifes, cervejas e livros. Os pratos do almoço variam conforme o dia da semana e todos dão direito ao bufê instalado em um carrinho de inox. O flé grelhado e acebolado custa R$ 23,00 e chega acompanhado por fritas. Tudo muito simples e gostoso. No entanto, o maior sucesso da casa é a sagrada cerveja de todos os dias e horas. Antarctica e Brahma custam R$ 7,00; Original e Serramalte, R$ 7,50. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Luiz Henrique Ligabue e Marcelo Cobra

    • 2012 - Participante

      Bares botecos Comer & Beber

      Fundado em 1968, este histórico pésujo da Vila Madalena virou um hypado ponto de encontros de escritores, jornalistas, cineastas, músicos e boêmios em geral. Decorada por pôsteres de filmes, como o impactante drama iraniano A Separação, sua varandona fica lotada de gente sedenta por uma cervejinha. Não deixe, porém, de visitar a parte interna, onde são vendidos livros e DVDs e obras de Jorge Luis Borges, Thomas Mann e Dostoievski, entre outros gigantes da literatura, dividem espaço nas prateleiras com muitas garrafas de bebida.

      Veja SP

    • 2011 - Participante

      Bares botecos Comer & Beber

      Estabelecimento faz parte da edição Comer & Beber 2011/2012

      Veja SP

    • 2010 - Indicado

      Bares botecos Comer & Beber

      Um dos botecos decanos da cidade, aberto em 1968, tornou-se ponto de encontro da moçada mais intelectualizada que circula pela Vila. Ao redor das mesas, dispostas numa varanda envidraçada, o pessoal esvazia garrafas de cerveja e filosofa sobre os grandes e pequenos temas da vida. Na parte interna, de maneira meio caótica, o lugar abriga ainda mercearia, locadora de DVDs e livraria. Clássicos da literatura dividem espaço nas prateleiras com as garrafas de bebida. Se a fome bater, é ótimo o sanduíche quente de pastrami, chucrute, picles e queijo prato montado no pão francês.

      Veja SP

    • 2010 - Indicado

      Bares paquera Comer & Beber

      Um dos botecos decanos da cidade, aberto em 1968, tornou-se ponto de encontro da moçada mais intelectualizada que circula pela Vila. Ao redor das mesas, dispostas numa varanda envidraçada, o pessoal esvazia garrafas de cerveja e filosofa sobre os grandes e pequenos temas da vida. Na parte interna, de maneira meio caótica, o lugar abriga ainda mercearia, locadora de DVDs e livraria. Clássicos da literatura dividem espaço nas prateleiras com as garrafas de bebida. Se a fome bater, é ótimo o sanduíche quente de pastrami, chucrute, picles e queijo prato montado no pão francês.

      Veja SP

    • 2008 - Vencedor

      Bares botecos Comer & Beber

      Um botequim de personalidade e história debuta no rol dos campeões. Foi no longínquo e marcante ano de 1968 que o paulistano Pedro Benuthe (1917-1996), filho de imigrantes sírios, abriu a Mercearia São Pedro. No começo, era uma vendinha de secos e molhados com ares interioranos. O ponto da Rua Rodésia, na Vila Madalena, só virou boteco mesmo em 1972. Inicialmente contra a mudança, o patriarca acabou convencido pelos filhos, Pedro e Marcos, hoje à frente da administração. Apesar do reduzido espaço interno, os dois irmãos mantiveram a mercearia (que oferece desde sabão em pó até groselha Milani) e ainda encontraram lugar para montar uma locadora de vídeo e uma livraria, cheias de títulos legais e tudo caoticamente organizado. O cenário é pitoresco. Nas prateleiras, obras de Nelson Rodrigues, Jorge Luis Borges e Gilberto Freire disputam espaço com as garrafas de bebida. Por todo esse astral, as mesas espalhadas na varanda atraem uma moçada intelectualizada. Os papos, claro, giram em torno de cinema, literatura, música... Enquanto arremata uma cervejinha (na verdade, várias), a clientela belisca de tremoço e amendoim japonês às receitas da família. Entre elas estão a carne de panela, preparada de segunda a quarta, e o saboroso sanduíche de pernil no pão francês, às quintas e sextas. Se quiser provar os pastéis "de feira" (carne, queijo, palmito e carne-seca), chegue cedo. De segunda a sexta, entre 19 e 21 horas, os garçons oferecem o petisco nas mesas – e não costuma sobrar nenhunzinho para contar história.

      Veja SP

    Comentários
    Deixe uma resposta

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s