Visita expressa: para ver a Bienal em 30 minutos

Confira roteiro com atrações essenciais desta edição, assinaladas em mapa, para quem pretende passar pelo evento rapidinho

Um dos eventos de arte mais importantes da cidade, a Bienal de São Paulo, que tem início neste sábado (6), apresenta 250 obras de mais de 100 artistas em sua 31ª edição. Preparamos um roteiro expresso, composto de sete trabalhos, para quem tem apenas trinta minutos para visitar a exposição.

 

Confira o que você não pode deixar de ver e localize abaixo onde está cada obra.

1. Map, de Qiu Zhijie

Formado em caligrafia, o artista chinês usa sua habilidade para desenhar mapas à mão. Logo na entrada da Bienal há um enorme mapa imaginário no qual são apresentadas as ideias curatoriais e artísticas da exposição.

2. Sem título, de Éder Oliveira

Fotos de criminosos que estamparam as páginas de jornais foram reproduzidas em pinturas gigantes em uma tentativa de humanizar esses personagens, normalmente marginalizados nos cadernos de polícia. O trabalho é do paraense Éder Oliveira.

3. Casa de Caboclo, de Arthur Scovino

O artista montou uma casa inspirada no caboclo, entidade da umbanda e do candomblé que se apresenta como indígena e irá se mudar para ela durante a Bienal. As salas e corredores foram decorados, por onde o público poderá passear e interagir com a performance de Scovino.

 

4. Spear e outros trabalhos, de Edward Krasínski

Bem diferente dos outros trabalhos expostos, as esculturas do artista polonês, feitas a partir de objetos do cotidiano, estão dispostas em uma sala escura com iluminação caprichada, que lembra os museus tradicionais.

5. Letters to the Reader, de Walid Raad

Um dos artistas mais importantes do Líbano, Raad fez uma série de painéis coloridos dispostos em fileira ao longo de um corredor, a partir de paredes pré-fabricadas. Em cada um, ele recortou um desenho diferente inspirado em obras árabes.

6. Histórias de Aprendizagem, de Voluspa Jarpa

A instalação, composta de arquivos da CIA e do regime militar brasileiro impressos em papel transparente e pendurados em linhas diagonais, cria um belo efeito nos corredores da Bienal. Quem observar de perto verá que os documentos têm tarjas pretas – correspondentes aos trechos censurados pelo governo.

7. Passagem de Invention, de Mark Lewis

No canto lateral da sala que abriga os vídeos de Mark Lewis, próximo às janelas, estão dispostos vidros ondulados que espelham a natureza do Parque do Ibirapuera para dentro do Pavilhão.

Mapa Bienal 30 minutos

Mapa Bienal 30 minutos

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s