Artista plástico resgata técnica da daguerreotipia em mostra

Francisco Moreira da Costa usou manuais do século XIX para criar máquinas do processo fundador da fotografia

O artista plástico Francisco Moreira da Costa faz parte de um grupo seleto de cerca de 100 pessoas no mundo que trabalham com o daguerreótipo, equipamento que é considerado o principal ancestral da câmera fotográfica e foi utilizado pela primeira vez no Brasil em 1840, por dom Pedro II. Hoje, há apenas mais uma profissional neste ramo no país, Cris Bierrenbach.

Uma exposição com quarenta trabalhos de Costa está em cartaz na Galeria Fass. A daguerreotipia inclui o uso de produtos de manipulação delicada, como iodo e mercúrio, com as impressões registradas sobre placas de cobre. Com um aspecto metálico, a imagem só pode ser visualizada com perfeição a partir de um ângulo determinado.

Neste sábado (12), o artista irá ao local para produzir uma “foto”, em processo que dura algumas horas.

Não esqueça: a galeria entra em recesso no dia 18, sexta. No ano que vem, a mostra fica em cartaz entre os dias 12 e 30 de janeiro.

+ Saiba quais outras galerias você pode visitar na Vila Madalena

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s