Os destaques de terça (30) na Mostra Internacional de Cinema

A exibição do clássico <em>Era uma Vez no Oeste </em>disputa atenção com novos filmes de Manoel de Oliveira e Sergei Loznitsa

Veja dez boas opções para a reta final da 36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Clique aqui para conferir a programação completa do dia, fique atento às alterações da Mostra, saiba os horários de abertura das bilheterias e veja mais dicas no blog do crítico Miguel Barbieri Jr.:

A BOA DE HOJE

ERA UMA VEZ NO OESTE (Once Upon a Time in West, 165min), de Sergio Leone – A tela do cinema é o melhor lugar para ver ou rever esta obra-prima do diretor italiano Sergio Leone (1929-1989). Realizado em 1968, o faroeste resistiu ao tempo com sua trama de vingança. Nela, uma ex-prostituta recém-casada (papel de Claudia Cardinale) chega à fazenda de seu marido e descobre que ele foi morto. Embora corajosa, ela terá ajuda para enfrentar rivais na disputa das terras. Grandes atuações de Henry Fonda, Charles Bronson e Jason Robards, além da memorável trilha sonora de Ennio Morricone, marcam a fita. Cine Livraria Cultura 1, 19h40

FIQUE DE OLHO

NO (118min), de Pablo Larraín – O cineasta chileno de Tony Manero (também em exibição na Mostra) reconstitui a guerra de marqueteiros durante o plebiscito de 1988, que definiria a permanência ou não de Pinochet no poder. Venceu prêmio na mostra Quinzena dos Realizadores, em Cannes. Cine Livraria Cultura 1, 14h

NA NEBLINA (V Tumane, 127min), de Sergei Loznitsa – O novo drama do diretor de Minha Felicidade (2010), exibido na competição do Festival de Cannes deste ano, retrata a busca de dois soldados por um homem acusado de traição, em 1942, durante a ocupação nazista. FAAP, 15h

Mystery

Mystery

MYSTERY (idem, 98min), de Lou Ye –  Lu Jie não faz ideia que seu marido Yongzhao leva uma vida dupla, até o dia em que ela o vê entrando em um hotel com uma garota. Poucas horas depois, a jovem morre atropelada. O novo filme do diretor de Summer Palace (2006) e Amor e Dor (2011) foi exibido na mostra Um Certo Olhar, no Festival de Cannes. Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca 5, 17h50

Além das Montanhas

Além das Montanhas

ALÉM DAS MONTANHAS (Dupa Dealuri, 150min), de Cristian Mungiu – Um dos filmes mais comentados da edição deste ano do Festival de Cannes, onde venceu prêmios de atriz e roteiro, marca o retorno do diretor de 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias (2007). As ótimas Cosmina Stratan e Cristina Flutur interpretam duas amigas que cresceram em um orfanato e, muitos anos depois, se reencontram. Espaço Itaú de Cinema – Augusta 3, 19h30

La Noche de Enfrente

La Noche de Enfrente

LA NOCHE DE ENFRENTE (idem, 110min), de Raúl Ruiz – Morto em agosto de 2011, o diretor chileno deixou incompleto este drama que acompanha três fases na vida de um homem à beira da morte. Exibido na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes. Também está na programação de hoje o experimental Ballet Aquatique, um dos últimos trabalhos de Ruiz, às 19h30 na Cinemateca. Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca 2, 20h20

A Bela que dorme

A Bela que dorme

A BELA QUE DORME (Bella Addormentata, 115min), de Marco Bellocchio – O diretor de Vincere (2009) encena os últimos dias de vida de Luana Englaro, que viveu em estado vegetativo por 17 anos. A decisão de por fim à vida da mulher chocou a opinião pública italiana. Competiu no Festival de Veneza deste ano. Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca 3, 21h30

La Demora

La Demora

A DEMORA (Idem, 84min), de Rodrigo Plá – O diretor uruguaio do irregular Zona do Crime (2007),se sai melhor no seu terceiro longametragem. Enxuta, comovente e de uma cruel realidade, a história aborda o dilema de María. Desempregada, ela tem despesas com os três filhos e ainda precisa cuidar do velho pai (Carlos Vallarino, na foto), que já apresenta sinais de esquecimento. Sem saída a curto prazo, María vai tomar uma drástica decisão. O filme é o candidato do Uruguai ao Oscar de filme estrangeiro. Cinesesc, 22h

Hemel

Hemel

HEMEL (idem, 80min), de Sacha Polak – Ousada, a diretora holandesa Sacha Polak faz um registro feminino com delicados toques eróticos. Hemel é uma jovem que, entre o amor e o sexo, fica sempre com a segunda opção. Seus encontros são calorosos e de apenas uma noite. Mesmo quando conhece um homem carinhoso e ideal, não consegue manter o romance. Sua liberdade sexual, porém, está ligada ao passado com seu pai, com quem possui uma relação muito próxima. Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca 6, 22h20

O Gebo e a Sombra

O Gebo e a Sombra

O GEBO E A SOMBRA (idem, 91min), de Manoel de Oliveira. Aos 103 anos, o diretor português é um dos nomes mais queridos entre os freqüentadores mais assíduos da Mostra. O seu novo longa competiu no Festival de Veneza deste ano. Na trama, o retorno de um filho ausente muda a vida de uma família. Cine Livraria Cultura 1, 22h40

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s