Confira espetáculos em cartaz que têm versão cinematográfica

<em>Dançando em Lúnassa, O Rei Leão </em>e outras montagens que viraram filmes

O teatro e o cinema são consideradas artes irmãs, e, não à toa, muitas vezes, compartilham as mesmas histórias. Hoje, na cidade, estão em cartaz alguns espetáculos baseados no argumento de longas-metragens de muito sucesso ou, que tomaram caminho inverso: após uma carreira nos palcos, ganharam os cinemas.

+ Mais sobre teatro

Confira abaixo quais são elas.

 ► La Mamma, em cartaz no Teatro Nair Bello

A comédia estrelada por Rosi Campos e Leonardo Miggiorin também já foi levada ao cinema. O texto original de Vitaliano Brancati se tornou o drama O Belo Antonio (1960), produção franco-italiana estrelada por Marcello Mastroianni e Claudia Cardinale vencedora de um prêmio no Festival de Locarno.

 

Muito Barulho por Nada, em cartaz no Espaço Elevador

Uma das mais populares comédias de Shakespeare já foi levada ao cinema duas vezes. A primeira, em 1993, por Kenneth Branagh, admirador confesso do bardo inglês. A adaptação com Emma Thompson e Keanu Reeves concorreu a um Globo de Ouro. No ano passado, Joss Whedon (de Os Vingadores), lançou uma versão mais ousada do texto: ambientada na era contemporânea, o longa foi rodado em pouco mais de dez dias na sua própria casa.

O Natimorto — Um Musical Silencioso, em cartaz no Centro Internacional de Teatro ECUM

Montado com bastante sucesso em 2007, o espetáculo baseado na obra do escritor Lourenço Mutarelli e dirigido por Mário Bortolotto faz duas novas temporadas na cidade, no Centro Internacional de Teatro ECUM e depois no Viga Espaço Cênico. Em 2009, a peça virou filme nas mãos de Paulo Machline, e o próprio Mutarelli interpretou o personagem do agente de talentos esquisitão e fracassado que tenta advinhar o futuro nas imagens impressas nas embalagens de cigarros. Simone Spoladore venceu o troféu de melhor atriz da Associação Paulista dos Críticos de Arte pela atuação no longa.

O Rei Leão, em cartaz no Teatro Renault

De acordo com o produtor Thomas Schumacher, um dos responsáveis pela animação lançada em 1994, levar a história do leão Simba que perde o pai Mufasa para o teatro era a pior ideia possível. Ainda bem que ele estava errado: atualmente, O Rei Leão é um dos maiores sucessos e bilheterias da Broadway. A suntuosa versão brasileira, que contou com supervisão da equipe norte-americana, bem como da diretora Julie Taymor, é protagonizada por Tiago Barbosa, proveniente do grupo carioca Nós do Morro. Vencedor de dois prêmios Oscar, O Rei Leão  ainda é considerado um marco na história das animações e tem trilha sonora assinada por Elton John e Tim Rice.

Shrek, o Musical, em cartaz no Teatro Bradesco

A primeira das quatro aventuras do ogro verde foi lançada com grande sucesso em 2001 e, naturalmente, foi levada aos palcos. A versão nacional do musical que já cumpriu temporadas no West End e na Broadway está em cartaz no Teatro Bradesco com Diego Luri e Giulia Nadruz interpretando o improvável par romantico.

A Toca do Coelho, em cartaz no Teatro da FAAP

O drama de David Lindsay-Abaire foi montado com grande sucesso nos Estados Unidos, onde rendeu um Tony a Cinthia Nixon (a Miranda de Sex and the City), e agora chega ao Brasil com direção de Dan Stulbach. Reynaldo Gianecchini e Maria Fernando Cândido interpretam o casal que tem a rotina abalada depois de um fato inesperado. No cinema, a história foi adaptada por John Cameron-Mitchell (de Hedwig e o Centímetro Enfurecido), com Aaron Eckhart e Nicole Kidman, indicada ao Oscar. Chegou ao Brasil sob o nome Reencontrando a Felicidade.

Vestido de Noiva - Eric Lenate

Vestido de Noiva – Eric Lenate

Vestido de Noiva, em cartaz no Teatro do Núcleo Experimental

A montagem do célebre texto de Nelson Rodrigues (1912-1980) em 1943 pelo diretor polonês Ziembinski, foi um divisor de águas no teatro brasileiro. Às vésperas de completar setenta anos, dramaturgia é remontada por Eric Lenate como encerramento das comemorações do centenário de nascimento do escritor carioca. No cinema, a densa trama foi adaptada duas vezes: a primeira em 1979, por Paulo José e em 2006, por Joffre Rodrigues. Tônia Carrerro e Marília Pêra foram as atrizes que deram vida à Madame Clessy.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s