Mostra no Centro da Cultura Judaica apresenta 53 telas de Carlo Levi

Escritor italiano (1902-1975) também manteve uma sólida carreira como artista plástico

Conhecido como autor de romances — escreveu, entre outros, Cristo Parou em Eboli (1945) —, o italiano Carlo Levi (1902-1975) manteve também uma sólida carreira como artista plástico. Uma boa parcela dessa vertente pode ser apreciada nesta mostra em cartaz no Centro da Cultura Judaica. Entre as 53 telas selecionadas pelos curadores Guido Sacerdoti e Antonella Lavorgna, ambos da Fundação Carlo Levi, de Roma, chama atenção a variedade de estilos. Levi começou sua trajetória entre o naturalismo e o impressionismo. Na década de 30 houve um salto de qualidade, quando o pintor entrou num território mais expressionista. Entre as melhores peças da mostra estão as dramáticas obras feitas durante a II Guerra Mundial, sobretudo o violento óleo A Guerra Partidária (1944), além de um registro das relações que Levi manteve enquanto morou em Roma, a exemplo do retrato da atriz Anna Magnani, vizinha do pintor àquela época.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s