Cinco filmes em cartaz são ambientados nos anos 70

<em>Rush - No Limite da Emoção</em> e <em>Jobs</em> estão entre as produções 'retrô' na programação

✪✪✪✪ Rush — No Limite da Emoção – Embora a fita tenha início em 1971, é seis anos depois que o embate entre os pilotos de Fórmula 1 James Hunt (Chris Hems­worth, na foto) e Niki Lauda (Daniel Brühl) ganha adrenalina máxima. O longa-­metra­gem de Ron Howard (de O Código Da Vinci), um dos melhores em cartaz, possui re­criação de época sutil e cenas nas pistas de tirar o fôlego. 

 

✪✪✪ O Verão do Skylab – Atriz e cineasta francesa, Julie Delpy acer­tou no enfoque de sua família, que vai pas­sar um fm de semana com os parentes nu­ma cidade litorânea da Bretanha. Em 1979, a história traz o olhar da menina Albertine (interpretada por Lou Alvarez), às voltas com a transição da infância para a adoles­cência. 

Jobs

Jobs

✪✪ Jobs – Boa parte da cinebiografa de Steve Jobs (1955­-2011) é centrada na década de 70. São os momentos em que Jobs (Ashton Kutcher), ainda um universitário, experimenta alucinó­genos e tem a ideia de fundar a Apple. A em­presa nasceu na garagem dos pais de Jobs e ele contou com amigos para produzir um lo­te de computadores pessoais para uma loja. 

Invocação do Mal

Invocação do Mal

✪✪ Invocação do Mal – O sucesso de bilheteria nos Estados Unidos repetiu-se no Brasil e a fta de terror conseguiu levar 336.000 espectadores aos cinemas no primeiro fm de semana. Na trama, ambientada em 1973, o casal Lorraine e Ed Warren (Vera Farmiga e Patrick Wilson) investiga fenômenos sobrenaturais num casarão do século XVIII. Habitada por um casal e suas cinco flhas, a soturna residência parece estar amaldiçoada. 

Lovelace - Filme

Lovelace – Filme

✪✪ Lovelace – Linda Lovelace (papel de Amanda Seyfried) virou estrela de flmes pornográfcos em 1972, após Garganta Profunda bombar nas bilheterias. A cinebiografa da atriz traz a visão dela, do anonimato ao estrelato, e mostra como seu companheiro, Chuck Traynor (Peter Sarsgaard), a levou à prostituição e ao universo da indústria das ftas para adultos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s