Antunes Filho volta a Nelson Rodrigues em “Toda Nudez Será Castigada”

Diretor que montou diversos espetáculos do dramaturgo carioca estreia no Sesc Consolação

No ano do centenário de nascimento de Nelson Rodrigues, novas versões de peças que têm o carioca como autor aparecem a cada mês nos palcos paulistanos. Mas nesta sexta-feira (5) estreia – no Teatro Anchieta do Sesc Consolação – uma montagem de peso: Toda Nudez Será Castigada, com direção de Antunes Filho, um dos grandes nomes do teatro brasileiro.

Nelson Rodrigues não é novidade para o diretor. Antunes tem em seu currículo montagens como A Falecida (1965), Bonitinha, mas Ordinária (1974) e Vestido de Noiva (teleteatro apresentado na TV Cultura em 1974). Ele é o criador do Centro de Produção Teatral, o CPT.

Escrita em 1965 e levada às telonas pelo cineasta Arnaldo Jabor oito anos mais tarde, a tragédia de Toda Nudez narra a história de Herculano (interpretado por Leonardo Ventura), um viúvo que se apaixona pela prostituta Geni (papel de Ondina Clais Castilho). O sentimento transforma a vida do homem, principalmente diante da oposição do filho, Serginho (vivido por Lucas Rodrigues).

Confira abaixo os outros espetáculos escritos por Nelson Rodrigues que estão em cartaz:

Valsa Nº 6

O único monólogo escrito pelo dramaturgo conta a história de Sônia, uma garota de 15 anos morta com uma facada. Sob a direção de Eric Lenate, Renata Calmon interpreta a personagem que, em uma reflexão profunda, tenta reconstituir sua vida e entender como morreu.

Boca de Ouro

Em caracterização inspirada, o ator Marco Ricca dá vida ao bicheiro. Nascido na pia de uma gafieira, Boca compensa o complexo de inferioridade trocando a dentadura natural por uma feita de ouro.

Doroteia

Responsável por Tim Maia – Vale Tudo, o Musical e Maria do Caritó, o diretor João Fonseca também investe no universo rodriguiano. Escrito em 1949, este é um dos mais polêmicos e difíceis textos do autor.

A Falecida

Sob a direção de Marco Antônio Braz, Lucélia Santos vive a suburbana Zulmira, que sonha em ter um enterro de luxo. Casada com Tuninho, ela carrega a intuição de que sua vida será breve e de que uma mulher loira a ameaça.

Senhora dos Afogados

A história de dona Eduarda (Einat Falbel) e Misael (Tony Giusti), que acabam de perder a filha caçula, está intacta. Pedaço de Mim e A Ostra e o Vento, de Chico Buarque, e A Ilha, de Djavan, figuram entre as onze canções inseridas na trama. Interpretadas pelo elenco na companhia de Fernanda Maia ao piano e Luciana Rosa no violoncelo.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s