A ficção e a realidade de Serra Pelada nas telas

Dois longas em cartaz traduzem a euforia na década de 80

 

A competente produção de época e o trabalho dos atores sobressaem nesta visão do diretor Heitor Dhalia (À Deriva). Serra Pelada foi recriada em ricos detalhes (o garimpo foi flmado na cava de uma mineradora de areia em Mogi das Cruzes), incluindo imagens de arquivo. No drama, que tem início em 1980, os amigos de infância Juliano (Juliano Cazarré) e Joaquim (Júlio Andrade) saem de São Paulo em busca de ouro no sul do Pará. Embora inseparáveis, eles não possuem muitas coisas em comum. Não demora para comprarem o próprio espaço de exploração e contratarem garimpeiros para o serviço pesado. A riqueza, contudo, vai causar uma traumática separação. Sem se arriscar numa visão mais autoral, Dhalia faz um flme comedido na ambição e redondo no acabamento.

✪✪✪ Serra Pelada, de Heitor Dhalia (Brasil, 2013,104min). 14 anos. Estreou em 18/10/2013. Anália Franco 4, Boavista 4, Bourbon 10, Frei Caneca 7, Jardim Sul 7.

 

Serra Pelada - Victor Lopes

Serra Pelada – Victor Lopes

Serra Pelada - Victor Lopes

Serra Pelada – Victor Lopes

O documentário serve de suporte para melhor compreender o drama Serra Pelada. Após dez anos de filmagens e extenso trabalho de pesquisa, o diretor Victor Lopes traz à tona o que ocorreu no sul do Pará a partir de 1979. No território que foi chamado de Serra Pelada, milhares de homens chegavam em busca do ouro. O maior garimpo manual do mundo ganhou, então, um líder e porta-voz do governo militar na figura do coronel Sebastião Curió. Com imagens daquela época e depoimentos atuais de ex-garimpeiros ricos e outros que perderam tudo, além de entrevistas com Curió (nem citado no filme ficcional), a fita avança no tempo e chega até a atualidade para mostrar como o lugar mudou ao longo de mais de três décadas.

✪✪✪ Serra Pelada — A Lenda da Montanha de Ouro, de Victor Lopes (Brasil, 2010, 100min). 14 anos. Estreouem 1/11/2013. Frei Caneca 4.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s