‘A Descida do Monte Morgan’ traz o acento cômico de Ary França

A densidade, contudo, fica nas mãos de Lavínia e Lu Brites, destaques do elenco de seis atores

Há dois anos, o cineasta Luiz Villaça estreou na direção teatral com Sem Pensar, texto da adolescente inglesa Anya Reiss. Ele despertou interesse ao elevar o desabafo de uma garota a um curioso painel das relações familiares. Agora, Villaça escolheu uma peça do americano Arthur Miller (1915-2005), A Descida do Monte Morgan, para basear sua segunda investida.

Um homem (Ary França) sofre um acidente, e a iminência da morte revela um segredo. Esse crítico ferrenho da hipocrisia tem duas mulheres (Lavínia Pannunzio e Lu Brites), que vivem em cidades diferentes, há uma década. Como o terreno da comédia dramática é fértil, Villaça pegou uma trama provocativa e lhe deu uma leitura mais leve e saborosa. Colabora para isso o acento cômico de Ary França. A densidade, contudo, fica nas mãos de Lavínia e Lu Brites, destaques do elenco de seis atores (100min). 14 anos. Estreou em 12/4/2013.

Avaliação ✪✪✪

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s