Silêncio no provador

Com o projeto “No Noise”, a Selfridges, a mais famosa loja de departamento de Londres, quer eliminar o barulho das nossas vidas — pelo menos por alguns minutos

Até o fim de fevereiro, quem estiver em Londres pode encontrar na Selfridges, em Oxford Street, um “respiro” no dia-a-dia de trânsito, aparelhos eletrônicos apitando a todo momento e mentes inquietas. Basta procurar por um dos espaços ou atividades do projeto “No Noise” (“Sem Barulho”), criado pela loja de departamentos com a intenção de proporcionar reflexões sobre silêncio e concentração. A principal atração é o lounge “Silence Room”, com revestimento acústico, onde qualquer cliente pode descansar pelo tempo que desejar — desde que deixe sapatos, celular e outros aparelhos eletrônicos no lado de fora.

Este quartinho do silêncio já existia quando a Selfridges foi inaugurada, em 1909, mas acabou desativado. Após uma reforma para blindá-lo dos barulhos da movimentada rua, endereço de mais de 300 estabelecimentos comerciais, ganhou o apelido de “oásis da calmaria”. “Queremos que as pessoas experimentem as delícias de passar algum tempo em silêncio, especialmente numa época em que somos o tempo inteiro bombardeados por informações e estímulos”, diz Alannah Weston, diretora criativa da loja.

+ Com cidades cada vez mais barulhentas, a ausência de ruído se torna um objeto de desejo — e, mais do que nunca, uma commodity

Outra maneira de “desligar” é recorrer a um dos áudios gravados pelo grupo inglês Headspace, especializado em meditação. Distribuídos em estações chamadas “The Headspace Pod”, eles têm, em média, dez minutos de duração e são divididos por temas: há o que discorre sobre como a tecnologia nos afeta, o que faz uma série de perguntas e considerações sobre a qualidade de nossas relações, e o que nos convida a parar e pensar antes de comprar alguma coisa.

A experiência de compra também foi reiventada para o “No Noise”. No espaço chamado “Quite Shop”, estão reunidas roupas e produtos de beleza de marcas como Levi’s, Jil Sander e Estée Lauder sem estampas ou etiquetas que os identifiquem — assim como as tradicionais sacolas amarelas da Selfridges, que até o fim do projeto não terão o logo da loja impresso. São as peças “de-branded” (sem marca). “O design dessas grifes é muito característico, não é preciso nada para apresentá-los. Assim, dá para poupar os clientes de mais uma informação”, diz Alannah.

+ Designer francesa cria joias com inscrições em braile — a ideia é que somente você saiba o que está escrito nelas e ninguém mais

Além dessas atrações, também faz parte do projeto uma série de palestras gratuitas ministradas pela equipe da “The Idler Academy”, um misto de escola, livraria e cafeteria com programação voltada a cursos de filosofia, carpinteria e latim, entre outros assuntos. Gratuitos e sempre aos domingos, das 13h às 14h, esses workshops falam da importância de reservar um tempo ocioso, a relação entre pescaria e o silêncio e sobre os poetas do romantismo. Basta entrar na loja e assistir. O “No Noise” termina em 28 de fevereiro.

Selfridges. 400, Oxford Street, Londres. http://nonoise.selfridges.com/

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s