Sommelier do Fasano indica os melhores vinhos baratos de supermercados

Massimo Leoncini, do Fasano, dá dicas de bons rótulos a partir de R$ 25,90. Veja também preciosidades das adegas de cada unidade visitada

Para quem gosta de beber vinho, mas não é iniciado no assunto, escolher o melhor rótulo sem a dica de um especialista é uma tarefa árdua — e pode resultar numa experiência desastrosa se a bebida eleita não tiver qualidade. Este trabalho fica ainda mais complexo quando a compra é feita em grandes redes de supermercado, que costumam oferecer dezenas de rótulos de diferentes uvas e nacionalidades.

+ Cinco fondues para aproveitar o inverno

Massimo Leoncini

Massimo Leoncini

Para descobrir as melhores opções em meio às ofertas das prateleiras, VEJASAOPAULO.COM visitou cinco redes em São Paulo na companhia do sommelier Massimo Leoncini, do restaurante Fasano e eleito o melhor da cidade pela VEJA COMER & BEBER. Em cada uma das unidades, selecionamos rótulos de diferentes faixas de preço que valem o investimento. “Mais do que o preço de cada garrafa conta o paladar de cada pessoa”, diz Leoncini. “O melhor vinho é aquele que você gosta”.

Confira abaixo o resultado de nosso percurso e boas compras!

ST. MARCHE MORUMBI

É comandado pelos mesmos donos do refinado Empório Santa Maria. Com dezesseis unidades espalhadas pela cidade, a rede possui um setor de vinhos multimarcas, dividido por países. Embora não seja o maior acervo, dispõe da melhor variedade entre os mercados visitados. Isso porque, fora opções mais rotineiras nas gôndolas, agrupa uma ótima seleção de garrafas premiadas e até preciosidades. Entre os portugueses, há ainda rótulos de ótima relação de qualidade/preço, como os tintos Flor de Crasto (R$ 49,90) e Esteva Douro 2011 (R$ 65,00). Até entre argentinos e chilenos, que compõem a base da maioria dos mercados, o St. Marche consegue se destacar com opções não tão óbvias. São exemplos o Amancaya Gran Reserva 2011 (R$ 99,00), de Mendoza, fruto de uma parceria entre dois dos maiores nomes do mundo do vinho, Les Domaines Barons de Rothschild e Catena Zapata. Outros destaques são a variedade de espumantes, a melhor entre os endereços visitados, e uma relação bacana de vinhos em meia garrafa.

Avaliação: excelente

+ Bares onde você é o garçom

ZAFFARI – BOURBON SHOPPING

Gigante do setor no Rio Grande do Sul, o hipermercado chegou à cidade em 2008. Instalou-se no Bourbon Shopping, que também pertence à rede varejista gaúcha. A espaçosa seção dedicada aos vinhos exibe cerca de 900 rótulos. Abaixo de 30 reais, destaca-se o argentino Novecento de Dante Rubino Cabernet Sauvignon 2010, por R$ 28,90. O chileno Viu Manent Classico Carmenère 2013 (R$ 55,50) também é uma boa pedida. Em uma faixa de preço mais elevada, o raro Yarden Mount Hermon 2010, de Israel, custa R$ 94,00. “Um vinho espetacular e de ótimo preço”, descreve Leoncini.

+ Produtos para os fãs de vinho

Entre os brancos, uma dica: o francês Alsace Gentil Hugel (R$ 91,00), corte de cinco castas diferentes. A seleção de italianos, apesar de agrupar boas opções, é bem reduzida. Aposte no Valpolicella Bertani 2009 (R$ 72,90).

Avaliação: muito bom

PÃO DE AÇÚCAR JARDINS

Apesar de pequeno, o espaço dedicado aos vinhos desta unidade do Pão de Açúcar tem rótulos a diferentes faixas de preço. Se a intenção for economizar, há duas pechinchas, ambas do chile: o Luis Felipe Edwards 2012 (27,90), tinto ou branco, e o Viña Maipo Cabernet Sauvignon 2011 (R$ 25,90). Da divisão de portugueses, destaca-se o superior Quinta da Terrugem 2007 (R$ 105,90), do Alentejo.

Avaliação: bom

CARREFOUR BROOKLIN

Grande seleção de rótulos comuns a todas as lojas visitadas, com cerca de 80% abaixo de R$ 60,00. O sul-africano La Capra Pinotage 2010, da Fairview, é um vinho simples e sai por R$ 62,99. Um problema: no canto direito da seção de bebidas, uma adega fechada agrupa algumas garrafas que ficam separadas das demais — a ressalva fica pelo fato de que o ambiente, supostamente climatizado, estava mais quente que o restante do mercado.

+ Doze vinhos de até R$ 50,00 para abastecer sua adega

Avaliação: regular

WALMART VILA LEOPOLDINA

Altos del Plata Syrah 2011

Altos del Plata Syrah 2011

Reúne apenas o básico, com raríssimas opções acima de R$ 50,00. Por isso, boas escolhas acabam sendo rótulos comuns, como os argentinos Nieto Senetiner Reserva Cabernet Sauvignon 2011 (R$ 50,00) e Altos del Plata Syrah 2011 (R$ 45,00).

Avaliação: fraco

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s