Após dois anos, vítima de cotovelada diz ter sofrido nova agressão

Fernanda Regina Cézar, de 32 anos, que em 2014 sofreu golpe brutal em São Roque, registrou boletim de ocorrência para denunciar ataque de namorado

No último dia 16 de maio, Fernanda Regina Cézar Santiago, de 32 anos, registrou na Delegacia da Mulher de São Roque um boletim de ocorrência acusando o namorado de tê-la agredido com um soco no rosto. Em 2014, Fernanda foi vítima de uma forte cotovelada que fez com que ela fosse internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) por quinze dias. A reportagem não conseguiu falar com a família de Fernanda.

Segundo o documento, essa não teria sido a primeira vez que o namorado a agrediu. Ele também teria xingado a vítima de “biscate, p… e louca”. Fernanda recebeu a requisição pericial para fazer o exame no Instituto Médico-Legal (IML). Segundo a polícia, ela não representou criminalmente contra o suposto agressor e tem seis meses para fazê-lo. 

O advogado de Fernanda, Ademar Gomes, disse que a família de Fernanda não pretende processar o sujeito e que  ela teve um “surto”. “Ela está em uma clínica psiquiátrica no momento”, disse. Segundo Gomes, desde a agressão sofrida por Fernanda em 2014, ela tem surtos e é internada com frequência. “A família disse que ela agride as pessoas, chora, não sabe bem o que está fazendo”, disse.

Entenda o caso: 

Em 2014, a agressão contra Fernanda foi registrada por uma câmera de segurança (confira o vídeo abaixo). Ela recebeu uma cotovelada quando estava com um grupo de amigos. Na gravação, é possível ver que ela gesticulava contra o agressor.

Depois do golpe, Fernanda caiu no chão, bateu a cabeça e ficou desacordada. Ela foi socorrida por pessoas que estavam próximas, que acionaram o Corpo de Bombeiros. O agressor, o comerciante Anderson Lúcio de Oliveira, ficou o tempo todo no local e aparece nas imagens bebendo cerveja. Fernanda foi encaminhada para Hospital Regional de Sorocaba. Ela sofreu traumatismo craniano e passou 15 dias no hospital – a maior parte deles na UTI.

Oliveira foi condenado a cinco anos de reclusão em regime semiaberto. No mês passado, conseguiu liberdade condicional e deixou o presídio. 

(com Estadão Conteúdo)

+ Confira as últimas notícias 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s