Visita guiada – agende a sua nos melhores museus da cidade

Esqueça aquelas monitorias chatas em que o guia parece recitar um texto decorado e entediante. Museus e centros culturais têm se preocupado cada vez mais em formar profissionais capacitados para conversar com o público durante as visitas às exposições. “Incentivamos a troca de impressões, tudo num clima informal, sem aquele tom professoral das visitas-palestras de antigamente”, conta Luciana Pasqualucci, coordenadora educativa do Museu da Arte Moderna de São Paulo (MAM) há 9 anos.

O termo “monitor” também virou coisa do passado. Agora chamados de arte-educadores, esses profissionais têm formação em artes plásticas, história, arquitetura, ciências sociais e pedagogia e recebem treinamento intensivo para interagir com o público, provocando questões e estimulando uma visão mais reflexiva sobre arte. Como a maioria das instituições abriga mostras temporárias, as equipes precisam ser versáteis e adaptar-se rapidamente a novos temas e abordagens. “Essa dinâmica é sempre um desafio”, diz Erick Orloski, responsável pelo núcleo educativo do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). Ele explica que, semanas antes da estréia de uma mostra, os orientadores participam de encontros com curadores e entram em contato com materiais teóricos e de pesquisa. Portanto, não tem blábláblá. Confira a lista de museus e agende uma visita!

1/18
Passeio pode ser marcado por telefone ( / Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) tem visitas guiadas sobre história e arquitetura do prédio)
2/18
Grupos podem agendar por telefone ( / Centro Cultural FIESP (Galeria de Arte do Sesi) conta com orientadores que explicam mostras temporárias)
3/18
A visita completa leva duas horas ( / Instituto Tomie Ohtake conta com atividade prática em ateliê)
4/18
Passeio leva 90 minutos e deve ser marcado por telefone ( / Itaú Cultural só tem visita monitorada em grupos)
5/18
Museu também conta com mostras temporárias ( / MAC/USP: destaque para Miró e Tarsila)
6/18
Em pouco mais de uma hora é possível ver tudo ( / Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM): orientação para as mostras temporárias)
7/18
Orientadores podem levá-lo por mais de três horas ( / Museu de Arte de São Paulo (MASP) oferece ajuda para entender acervo)
8/18
Monitores se dividem entre a visita pelo acervo fixo e pelas mostras temporárias ( / Pinacoteca do Estado: atendimento individual somente aos fins de semana)
9/18
No acervo são 1 700 obras ( / Museu Afro Brasil atende até sessenta pessoas por vez)
10/18
Educadores aptos falam com o público em francês, inglês e espanhol ( / Museu da Língua Portuguesa: visita inclusive para estrangeiros)
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s