Vila Maria Zélia ganha museu

A sede de um boticário que funcionou até os anos 20 na Vila Maria Zélia, no Belenzinho, virou um museu de imagens e objetos históricos desta que é considerada a precursora das vilas operárias no país. “As primeiras casas dos trabalhadores da Companhia Nacional de Tecidos de Juta foram erguidas em 1911”, conta Edélcio Pereira Pinto, o Dedé, um dos mais antigos entre os 450 moradores das 171 residências do condomínio. É ele quem recebe estudantes, arquitetos e visitantes como Dorival Elze, que clicou a cena acima para o livro Imagens de São Paulo, com ensaios de dez fotógrafos brasileiros. Desde 2003, a velha farmácia tem sido usada também como sala de espera para os espetáculos do Grupo XIX de Teatro, que encenou Hygiene, Hysteria e Arrufos no armazém desativado ao lado.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s