Veja como é feita uma cirurgia de transplante

Da morte do doador ao renascimento do receptor

Da morte do doador ao renascimento do receptor. Confira abaixo como ocorre uma cirurgia de transplante:

1 – Paciente tem morte encefálica, o que é confirmado por uma série de testes que serão repetidos por outro médico seis horas depois

2 – Médicos propõem a doação à família de quem morreu. Se há concordância, a notícia é passada para um Spot (Serviço de Procura de Órgãos e Tecidos). Há seis unidades no interior e região metropolitana

3 – O Spot repassa informações como tipo sanguíneo e peso do doador para a Central de Transplantes, que controla a fila de receptores, em um sistema disponível na internet para médicos e pacientes

4 – Os critérios de prioridade variam conforme o que é doado. Para pulmões, vale apenas a ordem de inscrição na fila. Para coração, a gravidade do doente é levada em conta

5 – Escolhido o contemplado, ele é chamado e tem de correr para o hospital. Em paralelo, o órgão é extraído

6 – O tempo do processo varia. Coração é bastante sensível: o ideal é que não se passem mais de quatro horas. Para rins, são 36 horas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s