A sensação de segurança cresce

Câmeras voltadas para as calçadas e vigias patrulhando os arredores beneficiam vizinhança

Garantir a segurança dos estudantes é uma preocupação cada vez maior das universidades — o que também é bom para a vizinhança. Das 328 câmeras instaladas na Faap, dezenove estão voltadas para as calçadas. O patrulhamento é feito por oitenta funcionários, que circulam pelo campus em modernos patinetes motorizados.

Localizada a menos de 100 metros do bar no qual um de seus alunos foi morto na semana passada, a Fundação Getulio Vargas, na Bela Vista, afirma manter seguranças em seus dois portões dia e noite.

A Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), na Vila Mariana, destaca dez seguranças para percorrer de motocicleta ruas próximas das 7 às 23 horas. O objetivo é impedir assaltos entre o centro de ensino, estacionamentos e pontos de ônibus. “Acabamos contribuindo para a segurança dos moradores do bairro”, diz Ismael Rocha, diretor de extensão e operações da ESPM.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s