Tanger e Agadir: cuscuz marroquino para todos os gostos

Carnes variam entre frango, vitela, peixe e cordeiro

Há registros da chegada de marroquinos a São Paulo a partir dos anos 60. A sopa harira (foto) figura entre os pratos mais tradicionais. Muito usada para quebrar o jejum do Ramadã, período sagrado para os muçulmanos, é substanciosa e feita com tomate, cenoura, salsão, grão-de-bico e tutano de boi. No restaurante Tanger , sai por R$ 18,00. Além da harira, um dos pratos mais conhecidos é o cuscuz. Bem diferente da versão que os brasileiros costumam preparar, o marroquino é feito com arroz ou sêmola de trigo duro, condimentos e algum tipo de carne, como frango, vitela e peixe. O restaurante Agadir usa cordeiro e serve porções individuais. Preço: R$ 35,00.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s