STJ extingue processo contra Guilherme Fontes

Ator era acusado de irregularidades na captação de dinheiro público para a produção do filme <em>Chatô</em>

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) extinguiu o processo que pedia a condenação do ator Guilherme Fontes por improbidade administrativa. O motivo da ação foi a captação de recursos originários de renúncia fiscal para a produção do filme Chatô – Rei do Brasil, que não havia sido concluído até o ajuizamento da ação.

+ Primeiro trailer de ‘Chatô: o Rei do Brasil’ é divulgado

O Ministério Público Federal responsabilizava Fontes pela má administração de 51 milhões de reais captados com base na Lei Rouanet e na Lei do Audiovisual para a realização do filme. O longa-metragem começou a ser produzido há vinte anos e tem previsão de lançamento para este ano – o primeiro trailer foi divulgado nesta semana.

A procuradoria afirmava que Fontes teria sido negligente na gestão de dinheiro público. Segundo os procuradores, investigações conduzidas pelo Ministério da Cultura constataram irregularidades cometidas por Fontes.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s