Ex-secretário de Segurança Pública é assaltado no trânsito

Ronaldo Marzagão estava parado no congestionamento no Brooklin quando foi abordado por um rapaz armado

O ex-secretário de Segurança Pública, Ronaldo Marzagão, foi mais uma vítima da violência de São Paulo. No início da noite dessa quinta (18), ele foi roubado no trânsito, na Praça Gentil Falcão, a uma quadra da Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini e a 100 metros do 96º Distrito Policial, perto da Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, no Brooklin, Zona Sul da capital paulista.

+ Presidentes da Odebrecht e da Andrade Gutierrez são presos

Por volta das 18h30, o advogado seguia para casa logo após sair do seu escritório. Parado no trânsito, Marzagão recebeu a ligação de um amigo. “Atendi o chamado, acionei o viva-voz e deixei o telefone sobre o painel do carro.”

Nesse momento, ele escutou pancadas no vidro do automóvel. “O rapaz armado repetia por diversas vezes: ‘Abre ou eu vou atirar’. Ele queria o meu relógio. Tentei tirar, mas caiu no assoalho.”

+ Rua de Jô Soares é pichada com ofensa a apresentador

Constantemente ameaçado, Marzagão entregou ao rapaz 250 reais. “Peguei mais 150 reais no bolso. Mas ele continuava pedindo o relógio e falando que ia me matar. Foi quando ofereci o celular. Como estava ligado, meu amigo escutou toda a ação e avisou um dos meus filhos.”

Após o ladrão fugir, Marzagão pegou um outro aparelho celular em sua pasta e ligou para a Polícia Militar. “Pensando ser um sequestro, meus filhos que moram perto saíram pelo bairro. Após encontrar os policiais militares que estavam na região, um dos meus filhos conseguiu seguir até onde eu estava.”

O advogado, então, foi até o 96º Distrito Policial para registrar a ocorrência. “O rapaz tinha entre 17 e 19 anos. Mas, apesar de tudo que eu passei, isso não abalou minhas convicções: sou contra a pena de morte e a redução da maioridade penal. É preciso mudar, mas não simplesmente reduzir.”

+ Confira as principais notícias da cidade

Marzagão foi secretário entre 2007 e 2009, durante a administração de José Serra. Procurada, a Secretaria de Segurança Pública informou que ainda apura o caso.

 

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s