Reabertura do Belas Artes leva multidão à Rua da Consolação

Além do público que foi acompanhar show, uma fila para compra de ingressos se estendia até a Rua Bela Cintra. Confira os horários das sessões de domingo (20)

Centenas de pessoas se reuniram na tarde deste sábado (19) na esquina da Rua da Consolação com a Avenida Paulista, inclusive fechando algumas faixas de trânsito, para acompanhar a cerimônia de reabertura do cinema Belas Artes, com show da banda Mustache e os Apaches. O evento teve a presença do prefeito Fernando Haddad.

+ Saiba tudo sobre a reinauguração do Belas Artes

+ Conheça André Sturm, que reassume cinema e faz gestão de sucesso no MIS

Além do público que se dirigiu ao local para escutar a música, uma fila com mais de 100 metros de extensão avançava pela Paulista e dobrava a Rua Bela Cintra por volta das 16h. Era formada por pessoas que esperavam a bilheteria abrir para comprar ingressos: muitos nem sabiam quais filmes estavam em cartaz.

A programação do dia da reabertura conta com sessões de filmes como Quanto Mais Quente Melhor (1959), de Billy Wilder, e Medos Privados em Lugares Públicos (2006), de Alain Resnais. Fechado desde março de 2011, o espaço – ícone da resistência do cinema de rua – reinaugura com patrocínio da Caixa Econômica Federal.

A exibição de clássicos continua neste domingo (20). Confira as salas e horários das sessões:

Sala 2 – Cândido Portinari

  • 14h – Morangos Silvestres, de Ingmar Bergman
  • 16h10 – Quanto Mais Quente Melhor, de Billy Wilder
  • 18h50 – Um Dia muito Especial, de Ettore Scola
  • 21h – A Malvada, de Joseph L. Mankiewicz

Sala 3 – Oscar Niemeyer

  • 14h20 – Minha Irmã, de Ursula Meier
  • 16h40 – O Estudante, de Santiago Mitre
  • 19h10 – FIlha Distante, de Carlos Sorin
  • 21h10 – Norwegian Wood – Como nas Canções dos Beatles, de Tran Anh Hung

Sala 4 – SP CINE Aleijadinho

  • 13h30 – Aos Ventos que Virão, de Hermano Penna
  • 16h – A Noite, de Michelangelo Antonioni
  • 18h20 – Queimada!, de Gillo Pontecorvo
  • 21h – Medos Privados em Lugares Públicos, de Alain Resnais
Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s