Paulistanos se reúnem para torcer para os piores times de futebol

Nada de Palmeiras, São Paulo ou Corinthians: este obcecado grupo só se interessa em ver jogos de equipes quase desconhecidas

Primeira Camisa, Capivariano, Saltense, Elosport, Brasilis, Velo Clube, Joseense… Você provavelmente nunca ouviu falar desses times, mas alguns paulistanos aguardam, ansiosamente, o início dos jogos do que seria a quarta divisão do Campeonato Paulista, neste sábado (19), só para vê-los em campo. Eles não estão nem aí se o Palmeiras vai conseguir reverter a vantagem do São Paulo, no domingo, ou se o Barcelona chegará à final da Liga dos Campeões da Europa. O negócio dessa turma é assistir a partidas de categorias inferiores do futebol profissional e depois contar tudo em um site. Quanto pior, melhor. “Neste ano, na série B do Campeonato Brasileiro, seremos obrigados a ver jogos do Corinthians”, queixa-se o músico Fernando de Matos Martinez, que prefere torcer numa boa pelada do Juventus, na Mooca, ou do Nacional, na Barra Funda.

Além de Martinez, esse grupo de obcecados por timecos é formado pelo administrador Orlando Lacanna Filho, o jornalista Emerson Ortunho, o engenheiro eletricista Jurandyr Moraes Tourices Junior, o delegado Victor Minhoto Meinão, o comerciante David Libeskind Sirota e o oficial de promotoria Estevan Mazzuia. Como têm predileção por partidas entre clubes pequenos e quase desconhecidos, eles começaram a se encontrar freqüentemente nos estádios. “Os jogos atraem poucos torcedores, uma média de 100 por partida, e sempre acabávamos nos vendo”, conta Lacanna, que freqüenta campos de futebol há quarenta anos. O clubinho se formou a partir do fim da década de 80. Ortunho foi o último a ser admitido, em 2004, quando todos começaram a publicar relatos das partidas no site http://www.jogosperdidos.com.br. “No início, era apenas para contarmos uns aos outros sobre os jogos que tínhamos visto”, lembra Martinez. A idéia deu certo e, pouco mais de três anos depois, o site registra uma média de 650 acessos por dia.

Eles têm o hábito de catalogar os jogos a que assistem. Tourices gaba-se de já ter visto em campo 595 times – entre eles o Badalona, da Espanha, e o Vilnius, da Lituânia. “Eu sou o único que não faz lista”, afirma Lacanna. “Não gosto da idéia de assistir a um jogo só para acrescentar mais um time à minha lista.” Em geral, a paixão pelas equipes pequenas vem do berço. “Aprendi com meu pai a torcer pelo Jabaquara de Santos”, diz Ortunho, que até agora já viu 285 times em campo. Mesmo quando viajam a passeio, eles aproveitam para conferir jogos pitorescos. “Na minha lua-de-mel, em 2005, fui a cinco países europeus”, enumera Tourices. “Claro que vi cinco partidas.”

Eles só acompanham jogos envolvendo times grandes quando o adversário é uma equipe que consideram inédita. Por isso, Martinez foi assistir à partida entre São Paulo e Sportivo Luqueño, do Paraguai, no último dia 2, pela Libertadores da América. Não para ver o São Paulo, naturalmente, mas sim o Luqueño. Jogos da Copa do Brasil, em que participam clubes praticamente desconhecidos entre os grandalhões, são um prato cheio. Como driblar a fúria da mulher quando há tanto futebol agendado? “A minha prefere que eu veja jogos durante a semana, para estar livre aos sábados e domingos”, explica Meinão. A receita de Tourices é apelar para o talão de cheques e o cartão de crédito: “É preciso fazer uma média, levá-la depois ao shopping, deixá-la comprar o que quiser…”

Os colecionadores de times

Conheça seis dos aficionados que fazem os Jogos Perdidos e quantos clubes eles já foram ver em campo

1 Orlando Lacanna Filho, administrador, 60 anos: cerca de 500 times

2 Emerson Ortunho, jornalista, 35 anos: 285 times

3 Fernando de Matos Martinez, músico, 31 anos: 453 times

4 Jurandyr Moraes Tourices Junior, engenheiro eletricista, 41 anos: 595 times

5 Victor Minhoto Meinão, delegado de polícia, 31 anos: 418 times

6 David Libeskind Sirota, comerciante, 43 anos: 315 times

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s