Justiça embarga reforma no Parque da Água Branca

O argumento é que a obra não foi autorizada pelo Conpresp nem pelo Condephaat

Mais confusão no projeto de revitalização do Parque da Água Branca. Após frequentadores reclamarem do corte de árvores na Trilha do Pau-Brasil, agora são as mudanças nos dois pergolados (foto) que estão na mira.

Na terça (7), o Tribunal de Justiça do Estado, atendendo a pedido do Ministério Público estadual, embargou a reforma, que previa a construção de um anfiteatro. O argumento é que a obra não foi autorizada pelo Conpresp nem pelo Condephaat (conselhos municipal e estadual de preservação do patrimônio histórico). O parque é tombado por ambos.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s