Livro conta história do criador do Parque da Aclimação

Médico, agricultor e político, Carlos Botelho idealizou o local em 1892

Em 1920, uma sucuri com cerca de 5 metros de comprimento escapou do espaço em que ficava exposta no Jardim Zoológico da Aclimação. Dez homens participaram da operação de captura do réptil fujão. O primeiro zoo da cidade contava com outras estrelas do reino animal, como o camelo Gzar e o urso-polar Mauricio — cuja jaula era resfriada com barras de gelo —, e integrava o Jardim da Aclimação.

Inspirado no parisiense Jardin d’Acclimatation, o local foi criado em 1892, pelo médico, agricultor e político Carlos Botelho, e possuía lago, granja leiteira e centro de equitação. Adquirido pela prefeitura em 1939, tornou-se o Parque da Aclimação. Essa é uma das histórias do livro “Carlos Botelho — Nasceu no Século XIX, Viveu no XX e Vislumbrou São Paulo do Século XXI” (160 páginas, 50 reais), de seu bisneto Antonio Carlos Botelho Souza Aranha, que será lançado no dia 12.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s