Para Steven Kerlo, da Mercearia do Francês, movimento slow é antigo

O Brasil também está descobrindo o conceito

“O slow food foi um rótulo criado para falar, de uma maneira mais global, de uma coisa já tradicional da culinária francesa e italiana, que é a valorização dos produtos regionais, do terroir. É defender as tradições e as produções artesanais, que não são voltadas para o volume, mas para a diversidade. (…)

“Temos que valorizar o esforço do produtor que preserva o ritmo natural das coisas. O slow food ainda está crescendo no Brasil e, aos poucos, estamos descobrindo isso. No restaurante, uso jogo americano descartável que fala dos meus ingredientes, como o pato e o queijo de cabra, produzidos de maneira sustentável. É uma maneira de comunicar o cliente de onde vem aquele produto.”

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s