O que dizem as patroas

Em mesa redonda, um patrão e sete patroas abrem o jogo sobre vários temas

“A estratégia dela é me vencer pela resistência passiva. Porque não é possível você dizer que tem de começar a passar a camisa pela gola e ela insistir em começar pela manga. Isso me mata dia após dia”

“Uma estagiária que cursa uma boa faculdade e fala inglês ganha uns 1.000 reais. Como uma mulher que nem sabe lavar um copo direito pode receber a mesma coisa?”

“Não posso pagar muito, então fecho os olhos para um monte de coisas. Quando vejo um encardido, começo a contar até dez. Trabalho fora e não posso ficar sem empregada. Meu lema é: ruim com ela, pior sem ela”

“Hoje elas têm boa aparência. Podem competir com qualquer uma de nós. Parecem umas madames”

“Tenho medo de brigar com a minha empregada. Quando vou trabalhar, ela fica sozinha com a minha mãe, que já é uma senhora. É claro que eu tenho medo de que aconteça algo de errado”

“Eu tratei a minha empregada como se ela fosse da família. Fui madrinha de casamento, dei geladeira e ajudei a pagar uma viagem. Um belo dia, ela simplesmente me trocou por outra”

“Minha babá trabalhava um fim de semana sim, outro não. Um dia falou que só queria ficar de segunda a sexta. Aí eu respondi que tudo bem, desde que o salário fosse reduzido. Ela não aceitou e eu acabei cedendo”

“As empregadas não gostam de sua condição. Sentem-se inferiores. Mesmo quando você chama a atenção sutilmente, elas se sentem ofendidas”

“Cheguei em casa e encontrei meu filho sozinho, enquanto as duas estavam vendo novela. Se mando embora, elas vão buscar os direitos no sindicato”

“Elas são inimigas pagas”

“Quando eu estou fora de casa, ela só cozinha Miojo, tamanha a preguiça. Mas, se eu preparo uma receita diferente, ela não deixa sobrar nada nem no prato nem na panela”

“Não tem essa de ciúme, não. Meus filhos sabem quem é quem. O tempo que passo com eles é pouco, mas de qualidade”

“Às vezes, eu é que me sinto a doméstica. Já deixei de ir ao cinema para cuidar da neta da empregada”

“É muito raro achar uma empregada honesta. A maioria age de má-fé”

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s