‘No Meio da Noite Escura Tem um Pé de Maravilha’ une contos populares

Peça tem clima de roda de histórias e atores que transbordam simpatia para interpretar

O escritor e ilustrador paulistano Ricardo Azevedo é autor de dezenas de títulos infantis e se dedica há anos a pesquisas sobre o folclore. Em cartaz no Sesc Pompeia, a peça No Meio da Noite Escura Tem um Pé de Maravilha, que empresta o nome de um livro publicado em 2002, apresenta cinco de seus contos adaptados pela diretora Regina Machado. Sem muitos recursos cênicos (a não ser um painel inspirado em xilogravura criado por Azevedo) e em clima de roda de histórias com música, Cristiana Ceschi, Cristiano Meirelles, Leandro Medina, Paulo Federal e Thomas Howard transbordam simpatia para interpretar personagens fantásticos.

Entre essas figuras há uma mulher invisível, outra com asas e animais falantes — como a onça que insiste em capturar um macaco ou um papagaio na gaiola que tem saudade de seus familiares da floresta. Rápidos e interessantes, os causos empolgam a criançada ao ser acompanhados por divertidas batucadas e deliciosas melodias embaladas pelo violão ou pela cítara de Thomas Howard. A plateia participa em adivinhas e trava-línguas propostos pelo elenco.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s