MTST protesta contra prisão de militantes durante greve geral

Os presos foram indiciados por tentativa de incêndio, explosão e incitação ao crime

Um grupo de cerca de 50 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) protesta na manhã desta terça-feira (2) em frente ao 63º Distrito Policial, na Vila Jacuí, Zona Leste de São Paulo. No local, estão presos três militantes do movimento que participaram de manifestações durante a greve geral convocada por centrais sindicais na última sexta-feira, dia 28 de abril.

Os presos são o pedreiro Luciano Antônio Firmino, de 41 anos, o motorista Ricardo Santos, de 35, e o frentista Juraci Santos, de 57, que participaram de um dos primeiros das dezenas de protestos com queima de pneus na sexta-feira. Eles foram indiciados pela Polícia Civil por tentativa de incêndio, explosão e incitação ao crime.

No sábado, a juíza Marcela Filus Coelho converteu as prisões em flagrante em preventivas, sob o argumento de defesa da ordem pública. O MTST afirma que eles são os únicos detidos durante as manifestações, em todo o País, que ainda permanecem na cadeia. Os advogados do grupo alegam motivos políticos para a prisão e encaminham pedido de habeas corpus.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s