Marquesa de Santos: documentos expostos em pequena mostra na capital

Foi em 1822, ano da Independência do Brasil, que a paulistana Domitila de Castro Canto e Melo (1797-1867), filha de um coronel reformado, conheceu o imperador dom Pedro I. O romance que surgiu desse encontro durou sete anos e lhe rendeu o título de marquesa de Santos (abaixo, retratada por Francisco do Amaral, em 1826). Até sexta (11), alguns de seus documentos serão exibidos em uma pequena mostra no Palácio do Tribunal de Justiça do Estado (Praça da Sé, s/nº, seg. a sex., das 13h às 18h). “Ela participou da criação da Faculdade de Direito do Largo São Francisco e do Cemitério da Consolação, onde está seu túmulo”, afirma o historiador Leandro Karnal, curador da mostra.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s