Maguila dá entrevista nove meses depois de ser internado

O ex-lutador está recluso e sofre de doença de Alzheimer e um processo de demência; Geraldo Luís, da Record, falou com o boxeador

 

O Programa Domingo Show, comandado pelo apresentador Geraldo Luis na Rede Record, exibiu uma entrevista exclusiva feita com o ex-lutador Maguila, de 56 anos, neste domingo (8). Pela primeira vez, ele falou sobre a sua luta pela vida.

“A luta só para quando a gente morre, enquanto estiver vivo estou lutando. Quero viver muito”, afirmou o ele, visivelmente mais magro e com dificuldade para se expressar. Ele se emocionou quando Geraldo pediu para que ele não desistisse. “Eu nunca tive medo”, completou o ex-atleta. A esposa, Irani Pinheiro, acompanhou o bate-papo, no qual foi abordada sua trajetória profissional e o início de carreira. Ele contou ainda como conheceu a mulher e sobre a rotina no hospital, onde é alimentado por uma sonda.

Para ele, Muhammad Ali é o melhor lutador de boxe do mundo. Ele falou também sobre o filme que será feito sobre a sua história, cantou um samba e afirmou “tenho orgulho de ser brasileiro”.

+ Relembre a trajetória de Maguila

Internado há quase um ano, ele sofre com a doença de Alzheimer e um processo de demência. Não consegue mais se alimentar sozinho. Nascido em Aracaju, Sergipe, aos 12 anos de idade Maguila veio para São Paulo. Trabalhou como servente de pedreiro antes de tentar a sorte no ringue. Sua carreira decolou nos anos 80, quando passou a ser empresariado pela Luqui, que tinha Luciano do Valle como um dos sócios.

Adilson Maguila

Adilson Maguila

Em 20 de abril do ano passado, ele foi visto pela última vez fora do hospital. Maguila tinha ido ao Cemitério Parque Flamboyant, na cidade de Campinas, para o enterro do amigo Luciano do Valle, vitimado por um infarto aos 66 anos. Cinco dias depois de comparecer ao sepultamento, ele deu entrada na Santa Casa de Misericórdia, no bairro de Santa Cecília, com pneumonia e desidratação.

Adilson Maguila

Adilson Maguila

Em julho do ano passado, VEJA SÃO PAULO relatou a luta pela vida do lutador, acompanhado de perto por sua esposa, Irani Pinheiro. “Estes têm sido os piores dias da minha vida”, desabafou Irani na época. 

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s