Confira dez restaurantes para conhecer antes de morrer

Veja endereços paulistanos consagrados de cozinhas portuguesa, francesa, italiana, japonesa e contemporânea

São Paulo abriga milhares de restaurantes, das mais diversas especialidades. Em meio à infinidade de opções, alguns endereços se destacam pela boa comida, serviço e decoração impecáveis. São casas consagradas, reconhecidas e frequentadas pela alta-sociedade.

+ Luxo: veja guia com os melhores restaurantes, cinemas, baladas e muito mais

Endereços como o japonês Aizomê, o contemporâneo D.O.M. e o francês La Brasserie Erick Jacquin oferecem refeições que beiram o impecável.

Confira dez restaurantes para conhecer em São Paulo antes de morrer. Mas lembre-se de que a fama tem preço. Prepare-se para gastar entre R$ 125,00 e R$ 250,00 (ou até mais) por pessoa.

1/11
Eleita a melhor casa de alta gastronomia pelo júri de VEJA SÃO PAULO no Comer e Beber 2009 ( / Fasano: italiano se destaca entre os mais refinados da cidade)
2/11
Entre os pratos mais requisitados está o Bollito Misto (cozido que mistura carnes de boi, ave e porco) ( / Parigi: pratos clássicos das culinárias francesa e italiana)
3/11
O chef japonês Shinya Koike indica o menu-degustação como a melhor opção para quem pretende conhecer a casa ( / Aizomê: japonês com ingredientes brasileiros, mas não ‘fusion’)
4/11
O refinado e badalado restaurante executa receitas clássicas que têm como base o bacalhau, mas brilha também em outros pratos, como o polvo à lagareiro ( / A Bela Sintra: o melhor português da cidade brilha com clássicos)
5/11
Belarmino Iglesias, dono do restaurante, indica o tradicional caixote marinho para quem tiver súvidas sobre o que pedir ( / A Figueira Rubaiyat: majestosa árvore e frutos do mar como carro-chefe)
6/11
Entre os clássicos, esperimente o nhoque com rabada e as ostras empanadas com tapioca marinada ( / D.O.M.: casa de Alex Atala completa dez anos e revisita seus clássicos)
7/11
É possível degustar as porções de arroz cobertos por frescas fatias de pescados ( / Jun Sakamoto: das mãos do chef, saem sushis considerados iguarias)
8/11
O carro-chefe é o menu-degustação, que muda de acordo com a disponibilidade de ingrediente ( / La Brasserie Erick Jacquin: refinado, serve culinária clássica francesa)
9/11
O chef Tsuyoshi Murakami trabalha do balcão, onde o atendimento é mais direto ( / Kinoshita: menu-degustação e cozinha japonesa simples)
10/11
O carro-chefe da casa é o filé-mignon com cogumelos shitake, acompanhado de risoto de trufas ( / Terraço Itália: destino de turistas em busca de bela vista da cidade)
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s