Justiça manda prefeitura tirar ciclovia de frente de colégio particular

Decisão determina retirada de faixa para ciclista na rua do Colégio Madre Cabrini, na Vila Mariana 

 

A Justiça de São Paulo determinou que a prefeitura retire uma ciclovia instalada, em novembro, em frente ao um colégio particular na Vila Mariana (Zona Sul). Na decisão, a juíza juíza Simone Viegas de Moraes Leme afirmou que “a pista implica risco de acidentes e que impede o embarque e o desembarque dos alunos”.

Projeto de expansão das ciclovias custa mais que o triplo do previsto

O pedido de retirada da ciclovia foi feito pela Associação Madre Cabrini das Missionárias do Sagrado Coração de Jesus, que administra o Colégio Madre Cabrini.  “Causa espécie a colocação de ciclofaixa no local, eis que patente o perigo de dano irreparável ou de difícil reparação em relação a potencial situação de risco à criança e aos adolescentes que frequentam o Colégio Madre Cabrini”, escreveu a juíza. No despacho, a juíza deu prazo de 48 horas para a retirada do equipamento após notificação oficial, o que ainda não aconteceu.

Câmara Municipal e Ministério Público investigam projeto de ciclovias

A administração municipal informou que irá recorrer da decisão. Nas redes sociais, grupos de cicloativistas lamentaram a decisão judicial. “Olha como anda a educação de quem deveria ensinar. O colégio poderia dar uma aula de cidadania, cuidado com a saúde, meio ambiente e prudência no trânsito”, escreveu um internauta.

Ciclovia Madre Cabrini

Ciclovia Madre Cabrini

Instalação polêmica

Na época da instalação, os 700 metros de faixas para ciclista causaram bastante polêmica. A escola e os moradores da região se queixaram da falta de planejamento da prefeitura ao executar ao instalar a via. Além da ciclovia, há também, ao lado da pista para ciclistas, uma faixa azul que serve para embarque e desembarque de alunos.

À época, a diretora do colégio afirmou à VEJA SÃO PAULO que pais estavam revoltados com a novidade. “Tem pai dizendo que vai pedir transferência de colégio”, afirmou ela.

Quando a pista foi instalada, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que se reuniu com representantes da escola, distribuiu folhetos informativos aos pais e treinou funcionários para trabalhar ao lado de agentes de trânsito.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s