Justiça manda Doria tirar do ar propaganda com efeitos especiais

Decisão, em caráter liminar, obriga candidato a cancelar uso de recusros tecnológicos em peça publicitária

O Tribunal Regional Eleitoral ordenou que a campanha do candidato a prefeito João Doria, do PSDB, retire do ar uma propaganda que utiliza recursos vedados pela Justiça, como computação gráfica e efeitos especiais. 

A decisão foi proferida neste sábado (10) pelo juiz Márcio Teixera Laranjo, que acatou solicitação da candidata Marta Suplicy, do PMDB, referente a uma inserção de trinta segundos sobre um programa voltado à saúde. 

Em nova pesquisa, Marta empata com Russomanno

Como a medida é liminar, cabe recurso. 

Este é segundo revés da campanha de Doria, que já havia sido proibido de veicular peças que fazem paródia de propagana do posto Ipiranga. “Sabe onde eu encontro UBS sem fila, hospital limpinho e médico especialista por aqui? Lá na propaganda do PT”, diz o texto.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s