3 perguntas para… Julia Lemmertz

Atriz traz a São Paulo a comédia "Deus da Carnificina"

Entre setembro de 2010 e fevereiro deste ano, a atriz Julia Lemmertz, de 48 anos, acumulou as gravações da novela “Araguaia” com a temporada da peça “Deus da Carnificina”, no Rio de Janeiro. Livre da TV, ela traz agora a comédia ao Teatro Vivo, ao lado dos atores Paulo Betti, Deborah Evelyn e Orã Figueiredo. O quarteto interpreta dois casais reunidos para resolver um incidente envolvendo os filhos pequenos de cada um.

VEJA SÃO PAULO – Você faz novela, teatro e ainda se dedica à família. Consegue acompanhar de perto seu casal de filhos?
Julia Lemmertz –
Eu batalho para isso. Mas penso que meus pais (os atores Lineu Dias e Lilian Lemmertz, já falecidos) sempre acumularam teatro, TV e cinema com muito menos estrutura. Na infância, eu vivia no teatro com a minha mãe, dormindo em colchonete no camarim. Tenho grandes lembranças, aquilo tudo exercitava minha imaginação. Mas meus filhos nunca precisaram passar por isso.

VEJA SÃO PAULO – Sua filha, Luiza, tem 22 anos e Miguel, 11. Como você lidou com a diferença de idade?
Julia Lemmertz –
Há diferenças mais claras por serem menina e menino. Na prática, o que mais percebi foi um momento de transformações. Fui ter computador em casa quando minha filha tinha 9 anos, e descobrimos a internet juntas. O Miguel já nasceu com o mouse na mão. Eles sempre navegaram, claro, mas precisei estabelecer um controle. A peça foca-se em pais sem noção de limites. Essas pessoas acreditam que cuidar bem dos filhos significa enchê-los de regras. Para mim, o fundamental é ouvi-los.

VEJA SÃO PAULO – Você e seu marido, o ator Alexandre Borges, pretendem voltar a trabalhar juntos?
Julia Lemmertz –
Pensamos sempre nisso, e acho que não vai demorar muito para voltarmos ao teatro. O Alexandre é meu melhor companheiro de camarim. No trabalho, somos muito mais colegas do que casal. E vejo a Luiza começando a vida no palco. Trancou a faculdade de artes cênicas no Rio para passar uma temporada no Teatro Oficina. Agora faz testes para a companhia do Antunes Filho, também em São Paulo. Ela fica hospedada na casa onde vivia meu pai, devorando uma biblioteca enorme sobre teatro, descobrindo coisas, lendo de tudo.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s