Garçons ganham disque-denúncia para garantir gorjeta

Engana-se quem pensa que os 10% de serviço pagos no restaurante sempre vão integralmente para o bolso dos garçons. De acordo com o Sinthoresp, sindicato da categoria, há em andamento 7 000 ações contra o que os funcionários julgam ser repasse incorreto. E esse número deve aumentar com o serviço de disque-denúncia (0800 7717104) criado na semana passada. “Manteremos em sigilo a identidade de quem botar a boca no trombone”, diz Francisco Calasans, presidente da entidade.

Os acusados podem ser investigados pela CPI da Gorjeta, de autoria da deputada Maria Lúcia Amary, com instalação prevista para março na Assembleia Legislativa. A categoria tem piso salarial de 734 reais. Mas há casos em que esse valor é triplicado graças ao serviço.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s