Gabriela Leite, fundadora da Daspu, morre no Rio

Ex-prostituta, chegou a cursar Filosofia na USP e criou também a ONG DaVida

A fundadora da grife Daspu, Gabriela Leite, morreu na noite desta quinta-feira (10) no Rio. Ela nasceu em São Paulo, tinha 62 anos e morreu de câncer.

Como prostituta, Gabriela trabalhou na Boca do Lixo, em São Paulo, e também em Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Na década de 90, criou a ONG DaVida que defende direitos das prostitutas. Nos anos 2000, fundou a Daspu, grife de roupas que ajuda a viabilizar financeiramente a organização.

Em 2009, lançou o livro “Filha, mãe, avó e Puta”, em que conta sua história, sobre como decidiu abandonar o curso de Filosofia na USP e se tornar prostituta. Um dos fatos contados em seu livro é a seu debut como representante de classe, quando em 1979 organizou a primeira passeata de prostitutas do país, na Praça da Sé, no centro de São Paulo.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s