Fundador da GOL é condenado a dezesseis anos de prisão

Júri declarou o empresário culpado por encomendar a morte do líder comunitário Márcio Brito, assassinado em 2001

O empresário Constantino de Oliveira, 86 anos, foi condenado a dezesseis anos de prisão por encomendar a morte do líder comunitário Márcio Brito, que faleceu em outubro de 2001. Mais conhecido como Nenê Constantino, ele é fundador da companhia aérea Gol e pai dos quatro irmãos que controlam a holding atualmente.

Veja também

Segundo informações da Agência Brasil, Constantino recebeu a sentença por homicídio qualificado e corrupção de testemunhas. Além da pena em regime fechado, ele terá também de pagar uma multa de 86 000 reais. O dono da arma usada no homicídio, João Alcides Miranda, foi condenado pelos mesmos crimes e pegou dezessete anos. Ambos podem recorrer em liberdade.

Outras duas pessoas foram condenadas pelo júri: Vanderlei Batista, treze anos de prisão, e um ex-funcionário de Constantino, que poderá cumprir até quinze anos.

Brito foi morto a tiros depois que ele e um grupo ocuparam um terreno que pertencia a uma empresa viária do empresário, na cidade de Taguatinga.

Em 2015, Constantino foi absolvido da acusação de ter encomendando a morte de um genro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s