Dependência química da ex-modelo Loemy é considerada “muito grave”

Segundo clínica, jovem tem problemas psicológicos e psiquiátricos, mas esta se adaptando bem ao tratamento e até engordou

A dependência química da ex-modelo Loemy Marques, de 25 anos, foi considerada “muito grave” pelo médico Sérgio Castillo, coordenador terapêutico da clínica Grand House, onde ela esta internada há 23 dias. Apesar disso, o especialista em saúde mental diz que ela esta se adaptando bem ao tratamento e até engordou.

+ O controverso uso da ibogaína no tratamento contra o vício em drogas

A história da jovem foi revelada na reportagem de VEJA SÃO PAULO de 22 de novembro. Loemy veio do interior do Mato Grosso tentar a carreira na capital e acabou nas ruas da Cracolândia viciada em drogas. Após participar do programa Hora do Faro, da TV Record, ela foi encaminhada para uma unidade da clínica no interior de São Paulo com os custos pagos pela produção do apresentador Rodrigo Faro.

Segundo Castillo, associada à dependência química foram detectados problemas psicológicos e psiquiátricos na jovem, além de prejuízo em seu sistema cognitivo.

“Quando se vive nas ruas a pessoa regride psicologicamente e perde os padrões morais e éticos conquistados no período infanto-juvenil. Ela apresenta um comportamento impulsivo muito forte, mas esta se adequando”, diz Castillo. “Há também comprometimento das funções de aprendizado, memorização, de saber ponderar, fazer escolhas e de interagir socialmente. Ela esta reaprendendo tudo isso.”

 

De acordo com o médico, Loemy esta bem e continua passando por uma bateria de exames. Havia a suspeita dela estar com tuberculose pelas tosses intensas, mas os testes mostraram que não. “Ela esta se adaptando bem ao tratamento. Esta dormindo bem, alimentado-se adequadamente e até engordou.”

Loemy passou por uma desintoxicação durante uma semana e eliminou os traços químicos do crack. Já os de maconha permanecem no corpo por até 30 dias. O reequilíbrio cerebral levará mais tempo para ser recuperado, seu comprometimento é o que provoca a abstinência. A próxima etapa será o tratamento psicossocial.

“O mais importante foi ter trazido ela para um ambiente seguro e sem contato com pessoas externas, pois pode provocar lembranças do período nas ruas e o ressurgimento da fissura pela droga”, diz. Ela ainda não pode receber visita de amigos e nem de familiares.

A produção da TV Record, que pretende fazer uma espécie de “reality” sobre o tratamento da jovem, sabia desse procedimento da clínica logo que a internou e aguarda pela posição médica para iniciar as gravações. Ela passou por uma transformação estética paga pela emissora.

Loemy Marques Rodrigo Faro Record

Loemy Marques Rodrigo Faro Record

Repercussão na Itália

A história de Loemy repercutiu nos principais veículos italianos. A revista Vanity Fair, uma das principais do mundo em cultura pop, moda e política, trouxe trechos da reportagem brasileira e afirmou que a história de Loemy comoveu o “país do samba, após ter sido publicada pela edição regional da maior revista do país”.

“A bela modelo brasileira, que há apenas dois anos parecia destinada a se tornar a nova Gisele Bündchen, hoje é uma sombra de si mesma”, diz um trecho do texto. “Ela estava morando na terra dos zumbis: a Cracolândia”, destaca a matéria. “A ex-modelo tornou-se o símbolo da luta contra o crack.”

Loemy-modelo-cracolandia-21

Loemy-modelo-cracolandia-21

O jornal Corriere Della Sera, um dos maiores da Itália, destaca o sonho de Loemy de tornar-se modelo ao deixar uma cidade de 50 000 habitantes para tentar a carreira em São Paulo. A publicação também pontua a internação oferecida pelo programa da Record, que a levou a uma clínica de reabilitação e forneceu consultas com nutricionista e dentista.

A Panorama, outra revista de prestígio na Itália, detalha a mudança física sofrida por Loemy após seus anos de vício. “Antes chamava a atenção por ser loira e ter olhos claros”, diz a revista, completando que hoje sua pele se assemelha à de uma mulher de 50 anos de idade. A revista também afirma que são poucos os dependentes com chance de recuperação no Brasil.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s