Escola infantil oferece lavanderia, alimentação e babá

A Ponto Omega, nos Jardins, oferece até corte de cabelo às crianças

Após se formar em psicologia pela Pontifícia Universidade Católica (PUC), Maria Gruppi se dedicou por dois anos a atender crianças. Percebeu, entretanto, que poderia fazer mais pelos pequenos e suas famílias. Desenvolveu, então, o Ponto Omega – Centro de Cuidados Infantis, nos Jardins, para turmas de 4 meses a 6 anos.

Há 34 anos no mercado, a escola se diferencia por oferecer horários flexíveis e serviços além do ensino. “Os pais chegam cansados do trabalho e não é justo que tenham que preparar a roupa, o material e a comida para o dia seguinte“, afirma Maria.

Com a ideia de facilitar a vida dos tutores, ela decidiu, por exemplo, oferecer uniformes de uso interno. As crianças chegam com uma roupa de casa, colocam o uniforme e podem participar de todas as atividades livremente. No fim do dia, devolvem as peças, que são lavadas e preparadas para a manhã seguinte. O serviço de “lavanderia” está incluso no preço da mensalidade. 

As crianças possuem uniformes e roupas de cama próprios para serem usados dentro da escola (Ponto Omega/Divulgação)

Como muitos alunos matriculados cursam o período integral, parte dos pais não se preocupa em ter babás ou secretárias do lar. A instituição criou um serviço de baby sitter em que os professores são contratos para cuidar dos pequenos em suas casas, fora do horário do expediente, mesmo em finais de semana. “A escola apenas faz a mediação entre pais e professores. Só em caso de emergência, nós somos acionados”, esclarece a diretora. O pagamento é acertado também entre pai e babá.

Outra demanda absorvida pelo negócio é a alimentação. “Os pais começaram a solicitar um pouco de sopa para levar para casa e os pedidos foram aumentando com o tempo”, conta Maria. Desse jeito, o Bico Doce surgiu como um serviço de porções para viagem. A partir de 8 reais, consegue-se levar caldos e manter a alimentação dos filhos balanceada.

E os serviços oferecidos só aumentam. A cabeleireira Andréa Cassolari vai todas as segundas-feiras até o endereço para cortar o cabelo das crianças. A mãe indica como o corte vai ser, seja por mensagem ou ligação, e a profissional o faz por 150 reais.

A rotina fixa de atividades vai até as 17h. Depois desse horário, os pequenos ficam livres para brincar ou ir embora. A mensalidade de meio período (quatro horas) sai por 2800 reais e o período integral, das 7h às 20h, por 4815 reais por mês.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s