Dilma sanciona lei que torna crime hediondo o assassinato de policiais

Nova legislação prevê pena será de 12 a 30 anos de reclusão

A presidente Dilma Rousseff (PT) sancionou a lei que torna crime hediondo e qualificado o assassinato de policiais civis, militares, rodoviários e federais. A medida também vale para integrantes das Forças Armadas, da Força Nacional de Segurança Pública e do Sistema Prisional, seja no exercício da função ou em decorrência dela.

+ Morre delegada que desafiou facção criminosa

Antes, esse tipo de crime era considerado homicídio simples, com pena de seis a 20 anos de prisão. Agora, é inafiançável (como todo crime hediondo) e pode resultar em 12 a 30 anos de reclusão para o assassino.

+ Dilma: “Não vou cair”

A nova legislação também é aplicável ao assassinato de cônjuge, companheiro e parente de até terceiro grau de policiais e outros agentes de segurança no âmbito municipal, estadual ou federal. O texto determina ainda que um crime de lesão corporal cometido contra esses profissionais em serviço ou seus parentes terá pena aumentada em até dois terços.

A lei foi publicada nesta terça (7) no Diário Oficial da União.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s