Corpo de neto de Chico Anysio é encontrado

Rian Brito estava desaparecido desde o último dia 23. Rapaz foi achado morto na Praia de Flecheiras, em Quissamã (RJ)

O corpo de Rian Brito, 25 anos, neto de Chico Anysio, foi encontrado na manhã desta quinta (4) em Quissamã, município do litoral norte fluminense. A informação foi confirmada pela polícia ao jornal O Globo. Um pescador avistou o jovem à beira da Praia do Valão, na Vala da Lagoa Preta, no Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba.

Segundo a Polícia Civil do Rio, o corpo de Rian estava no mar havia cerca de uma semana e apresentava avançado estado de decomposição. A identificação do cadáver só foi possível graças a um cordão – que tem um pingente em forma de pirâmide –, a uma pulseira e à bermuda que ele usava no dia que sumiu.

Rian estava desaparecido desde o último dia 23. No dia 28, foram encontrados os documentos pessoais, um cartão bancário, uma camisa e os chinelos de Rian, na Praia do Paulista, em Quissamã.

O rapaz, que cursava produção musical em uma faculdade particular do Rio, foi levado pela mãe até uma autoescola em São Conrado, na zona sul da capital, por volta das 13h30 do dia 23.

+ Confira as últimas notícias da cidade

Às 15h30 ele deveria ligar para ela pedindo que fosse buscá-lo, o que não ocorreu. Os pais telefonaram para o celular do estudante, mas descobriram que o aparelho havia ficado em casa.

A família comunicou o desaparecimento depois de 24 horas sem ter notícias do paradeiro do rapaz. Rian sacou dinheiro em um shopping no mesmo dia em que sumiu e foi de táxi até a Rodoviária Novo Rio. Ali pegou um ônibus para Quissamã.

DESABAFO

No Facebook, a mãe de Rian fez um longo de desabafo e rebateu insinuações de que o jovem teria cometido suicídio. “Não acredito que diante da dor que estamos vivendo pela perda de nosso querido filho Rian, alguém tenha coragem de INVENTAR que foi suicídio. Vocês são monstros. Mais uma vez a imprensa baseada em grana cria uma imagem distorcida da realidade. Nojo de vocês! BRita e Rian”, escreveu.

A Polícia Civil trabalha com a hipótese de afogamento, mas a investigação não foi concluída. 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s