Cooperativa recolhe o lixo eletrônico e o transforma em museu

A Coopermiti reúne peças de até 70 anos atrás para reciclagem e exposição dos modelos

Para onde vão todos os equipamentos eletrônicos que são descartados? Na capital, grande parte deles acaba na Coopermiti, a única cooperativa na cidade especializada nesses artigos. Localizada no bairro de Santa Cecília, ela armazena os itens recolhidos em um galpão de 2 000 metros quadrados.

+ Empresária organiza leilão para recuperar a Casa de Vidro

“Começamos a perceber que havia em meio às pilhas várias preciosidades, então tivemos a ideia de montar um museu itinerante”, conta Alex Pereira, responsável pela Coopermiti. O acervo conta com 1 837 peças, selecionadas para exposições em convenções de empresas, mostras de escolas ou eventos como a Virada Sustentável. No quadro, confira algumas das relíquias:

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s