Como fazíamos sem banco 24 horas?

Muito antes da criação do caixa eletrônico era possível levar moedas, notas e cheques ao banco após o fim do expediente bancário. Para isso existiam os “cofres de depósitos nocturnos”. O bancário aposentado Nelson Silva, 70 anos, lembra que a chave do equipamento costumava ser dada a comerciantes paulistanos: “Era gente que trabalhava até tarde e deixava pacotes com a renda do dia lá, para não correr o risco de ser assaltada”. Esses avós dos bancos 24 horas foram desativados por volta da década de 60. Na Rua Quinze de Novembro, no centro, ainda é possível ver pelo menos cinco deles, como o do extinto Banco do Commércio e Indústria de S. Paulo (Comind).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s