Dez cinemas de rua em São Paulo que valem a visita

Espalhados pela cidade, dominada pelas salas de shoppings, esses espaços costumam oferecer programação alternativa e clima nostálgico

Em uma metrópole como São Paulo, não faltam opções de lazer. No universo do cinema, não é diferente. Para além das salas de shopping, que dominam a capital, os charmosos cinemas de rua costumam atrair, além dos vizinhos, um público mais descolado e cult. Listamos aqui salas que resgatam o charme do passado:

cinesala3.jpeg

Cinesala: na Rua Fradique Coutinho (Divulgação)

Cinesala

Um dos cinemas de rua mais tradicionais da cidade, o Cinesala funciona na Rua Fradique Coutinho desde 1962. Para a grande noite de inauguração, o espaço exibiu o longa-metragem brasileiro Esse Rio que Eu Amo, com Carlos Hugo Christensen na direção e Odete Lara, Jardel Filho e Tonia Carrero no elenco. Já foi chamado de Cine Fiammetta e Sala Cinemateca até ganhar o nome atual, em 2014. Antes de o filme começar, o visitante pode se deliciar com o cardápio do café e da gelateria Stuzzi.

Rua Fradique Coutinho, 361, Pinheiros, tel. 5096-0585.

Capa Ed. 2390 - Roteiro à Prova de Crise - CineSesc

Cinesesc: barzinho aconchegante dentro da sala (Veja São Paulo/Veja SP)

Cinesesc

Com uma vasta programação de mostras ao longo do ano, o espaço na Rua Augusta tem uma peculiaridade que o torna único: um bar na parte de trás da sala de cinema, aberto durante as sessões. Inaugurado em 1979, o cinema passou por uma grande reforma a fim de trazer mais acessibilidade ao local. Além da sala de exibição com 273 lugares, há ainda um auditório para cursos de audiovisual e um café na ampla sala de espera.

Rua Augusta, 2075, Bela Vista, tel. 3087-0500.

Reserva Cultural

Reserva Cultural: em plena Avenida Paulista (Divulgação/Veja SP)

Reserva Cultural

Está localizado na Avenida Paulista no prédio da Faculdade Cásper Líbero. Além das quatro salas de cinema que acomodam até 580 pessoas, o espaço conta com o restaurante Reserva Bistrô, a livraria Reserva, o café-boulangerie Pain de France e uma agenda agitada de pré-estreias, exposições e eventos corporativos. Com uma programação que se dedica a filmes independentes e fora do circuito comercial, o endereço é um dos queridinhos dos paulistanos.

Avenida Paulista, 900, Bela Vista, tel. 3287-3229.

Cinearte: antigo Cine Livraria Cultura (Reprodução Instagram/Veja SP)

Cinearte

Também no coração da Avenida Paulista, o cinema de duas salas fica dentro do histórico Conjunto Nacional. O edifício e centro comercial já chegou a abrigar dois cinemas: além do Cinearte, o Cine Astor funcionava onde hoje está a Livraria Cultura – foi considerado um dos mais luxuosos e modernos da cidade até ser desativado em 2001. O próprio Cinearte também esteve na eminência de fechar as portas e trocou de nome para Cine Bombril e Cine Livraria Cultura — quando pertenceu temporariamente às empresas. O espaço oferece cafeteria, bombonière e uma programação diversificada de filmes.

Avenida Paulista, 2073, Consolação, tel. 3285-3696.

Caixa Belas Artes

Caixa Belas Artes: reabertura aguardada pelos paulistanos (Veja SP/Veja SP)

Cine Caixa Belas Artes

Conhecido pela programação alternativa e reexibições de filmes clássicos, o Cine Belas Artes foi inaugurado em 1967 com o filme Os Russos Estão Chegando! Os Russos Estão Chegando, de Norman Jewison. Em 1980, ganhou a divisão de seis salas, existentes até hoje, batizadas cada um com o nome de um artista brasileiro: Villa-Lobos, Cândido Portinari, Oscar Niemeyer, Aleijadinho, Mario de Andrade e Carmen Miranda. Devido a problemas financeiros, o local fechou as portas em 2011 e só foi reaberto com apoio da Caixa Econômica Federal, do empresário André Sturm e da Prefeitura de São Paulo, além da mobilização de frequentadores do espaço que se uniram e somaram mais de 90 000 assinaturas contra o fechamento.

Rua da Consolação, 2423, Consolação, tel. 2894-5781.

Biblioteca Sérgio Milliet

CCSP: o cinema fica dentro do grande complexo cultural (Mario Rodrigues/Veja SP)

Cine Centro Cultural São Paulo

Com a proposta de promover debates culturais e abrir espaço para produções fora do circuito comercial, a sala de cinema do CCSP oferece uma programação repleta de mostras. Além da projeção de curtas e longas-metragens, o espaço ainda conta com aula-palestras e rodas de discussão com grandes nomes do audiovisual. O acesso privilegiado ao endereço é outro atrativo: o local encontra-se na saída do metrô Vergueiro. Rolam diversas sessões gratuitas ou a preços camaradas.

Rua Vergueiro, 1000, Paraíso, tel. 3397-4002.

Marabá

Marabá: um sobrevivente no centro (Divulgação/Veja SP)

Cine Playarte Marabá

Inaugurado em 1945, o suntuoso Cine Marabá abriu com uma única e ampla sala de exibição com 1 655 lugares. Na época, o imóvel integrava a antiga Cinelândia, região do centro paulistano que reunia diversas salas de cinema. Depois de um processo de restauro, assinado pelos arquitetos Ruy Ohtake e Samuel Kruchin, o Marabá reabriu suas portas em 2009. Da sala original, surgiram cinco novas salas menores que exibem uma programação diversificada, principalmente com filmes mais comerciais.

Avenida Ipiranga, 757, centro, tel. 5053-6996.

espaco-itau-de-cinema-augusta.jpeg

Espaço Itaú de Cinema (Divulgação/Veja SP)

Espaço Itaú de Cinema

Localizado no movimentado Baixo Augusta, o Espaço Itaú de cinema é um verdadeiro reduto de cinéfilos. O imóvel, construído na década de 40 para abrigar o antigo Cine Majestic, conta com três salas de cinema, espaço de convivência, bombonière, café e livraria. A unidade também ocupa um espaço conhecido como Anexo — um casarão em frente, atravessando a rua — com jardim e cafeteria e outras duas salas de exibição.

Rua Augusta, 1 475 (salas 1, 2, e 3), Cerqueira César. Rua Augusta, 1470 (anexo, salas 4 e 5).

Cinemateca: o charmoso prédio de tijolinhos (Veja SP/Veja SP)

Cinemateca

A Cinemateca Brasileira, ligada à Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (MinC), tem uma história que remonta o surgimento do Segundo Clube de Cinema de São Paulo, em 1946. A instituição é dedicada à preservação, restauração e divulgação da produção audiovisual brasileira. As duas salas de exibição — Sala Petrobras e Sala BNDES — ocupam galpões do antigo matadouro e projetam diversas clássicos do acervo da entidade.

Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino, tel. 3512-6111.

Galeria Olido: complexo conta com sala de exibição (Veja SP/Veja SP)

Cine Galeria Olido

Desde 2004, a Galeria Olido passou a funcionar como um centro cultural ligado ao Departamento de Expansão Cultural (DEC), órgão da Secretaria Municipal de Cultura. Lá, no número 473 da Avenida São João, funciona o Cine Olido. São três salas de exibição com programação variada, desde longas-metragem do circuito alternativo até clássicos do cinema. Muitas das sessões são gratuitas ou têm preço camarada.

Avenida São João, 473, centro, tel. 95640-8564.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s