Escolas e moradores se mobilizam contra nova ciclovia na Vila Mariana

Faixa azul pintada ao lado de pista para ciclistas virou motivo de preocupação na Rua Madre Cabrini

Uma ciclovia inaugurada na última semana na Vila Mariana tem mobilizado a Rua Madre Cabrini. A polêmica agora gira em torno de uma faixa azul, pintada ao lado da via exclusiva para biciletas. 

+ 25 motivos para amar a Vila Mariana

+ Dez dicas de passeios para se sentir em Berlim

A novidade faz parte de um projeto piloto da Companhia de Engenharia e Tráfego (CET) e foi instalada em frente ao colégio Madre Cabrini, para que alunos possam embarcar e desembarcar dos carros. Alguns pais estão revoltados com a situação. “Já tem pai dizendo que vai pedir transferência”, afirmou Neusa Maria Bueno Ribeiro Rosa, diretora pedagógica do Madre Cabrini. 

+ Conheça modelos de bicicletas elétricas

A escola, ao lado de outras três instituições, um hospital, três prédios e um ponto de táxi, reuniu 3 500 assinaturas em um abaixo-assinado contra a nova estrutura. O grupo sugere ainda duas outras vias para a instalação da ciclovia.

Neusa reclama da falta de diálogo com a população. Ela afirma que a CET procurou a escola para informar e orientar sobre a utilização da faixa. “Não foi questionado se estávamos de acordo.” 

+ Dez lugares para comprar bicicletas e acessórios

A diretora conta ainda que foi pedido ao colégio que enviasse um comunicado, com a rubrica do órgão de trânsito, aos pais para informar sobre a instalação das faixas. “Foi solicitado ainda que disponibilizássemos um funcionário para fazer o controle de bicicletas”, diz Neusa. “Estamos com uma pessoa fazendo isso, mas essa é uma atribuição deles.”

 

Nesta segunda-feira (24), dois agentes da CET estavam no local. Um deles afirmou que haverá três turnos de marronzinhos para dar orientações sobre o uso adequado da faixa azul. Disse ainda que não haveria nenhuma ação em relação aos ciclistas e que a escola ficaria responsável. 

Uma das preocupações dos pais e da escola é que, no momento do embarque e desembarque, crianças pequenas sejam atropeladas por ciclistas. 

As reclamações também incluem o trânsito dos veículos na hora do almoço, quando há entrada e saída de alunos. Após a instalação das duas faixas, restou apenas uma pista para o fluxo de carros. 

Um segurança do Madre Cabrini disse que a fila de veículos chega a dobrar a esquina, em direção a rua Domingos de Moraes, onde há um ponto de ônibus e uma das saídas do metrô Vila Mariana. 

+ Confira as últimas notícias

Em nota, a CET disse que se reuniu com a escola, distribuiu folhetos aos pais e treinou os funcionários para o trabalho conjunto com os agentes de trânsito. Afirmou que o trecho é um complemento da ciclovia do Jabaquara. 

O ciclista Alexandre Liodoro, que passa diariamente pela região, aprovou a estrutura. “Quando as pessoas se acostumarem com a sinalização, vai virar rotina. A próxima geração vai estar mais acostumada com as bicicletas dividindo espaço com os carros.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s