Cerca de 150 dos 5 500 semáforos da cidade quebram quando chove

A cada tempestade, a cena se repete: cerca de 150 dos 5 500 semáforos da cidade apagam ou queimam. Só no último dia 22, quatro cruzamentos da Avenida Rebouças tiveram de ser controlados por marronzinhos depois de uma chuva. Água e raios são os principais vilões. As gotas d’água se acumulam nas caixas subterrâneas onde ficam os cabos e as fiações, causando o curto-circuito. Já as descargas elétricas geram picos de tensão que podem queimar as placas eletrônicas do controlador de tráfego. Isso acontece porque 2500 semáforos, quase metade do total, não têm uma proteção eficiente contra esses imprevistos. “O sistema que existe nem sempre consegue evitar a queima”, explica Eduardo Munhoz, gerente de sinalização da CET. “Estamos em contato com o IPT e outras empresas para buscar soluções.”

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s