Cartas da edição 2421

Perfil

Comovente a vida de Maria Alice Vergueiro (“Uma estrela sem limites”, 8 deabril). Uma prova de que é preciso semprebatalhar para suprir necessidades.

Antonio Jose Marques

Cidade

Acho estapafúrdia a ideia de transformaro Mercado de Pinheiros em uma coisa para a qual o lugar não tem vocação nem espaço (“As barracas dos chefs”, 8 de abril). Parece que depois de terem transformado em um inferno a vida dos moradores da Vila Madalena querem fazer o mesmo conosco, em Pinheiros.

Léa Wanda Mauano

Futebol

É preciso separar o Pelé do Edson Arantes do Nascimento, um cidadão sem o menor talento para os negócios (“Deu zebra no Museu Pelé”, 8 de abril).

Abel Pires Rodrigues

Ivan Angelo

A crônica “Lugar de passear” (8 deabril) mostra uma metrópole utópica,dentro dos shoppings. Saboreei cada palavra do texto. Nossos governantes bem que poderiam usar a lista de incômodos para fazer de São Paulo uma cidade para o cidadão.

Maria Cecília Ferreira

Retranca

A respeito da reportagem “O guru da polêmica” (25 de março), reafirmo meu orgulho pelos treze anos vividos na empresa Arita. Jamais disse que qualquer pessoa era “culpada” pelo término dos meus relacionamentos e assumo minhas responsabilidades. Outro ponto distorcido é sobre Freud e Jung, dos quais sou grande admirador, por terem desbravado um campo da psicologia humana que serve debase para muitos trabalhos científicos.Minha gratidão às mais de 50 000 pessoas que passaram até hoje pela minha jornada profissional.

Rodrigo Fonseca Fundador da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (SBie)

ESCREVA PARA NÓS

E-mail: vejasp@abril.com.br

As mensagens devem trazer a assinatura, o endereço, o número da cédula de identidade e o telefone do remetente. Envie para Diretor de Redação, VEJA SÃO PAULO. Por motivos de espaço ou clareza, as cartas poderão ser publicadas resumidamente

Redes sociais: facebook.com/vejasp e @vejasp (twitter)

Atendimento ao leitor: ☎ (11) 3037-2541

Sobre assinaturas: ☎ (11) 5087-2112

Atenção: ninguém está autorizado a solicitar objetos em lojas nem a fazer refeições em nome da revista a pretexto de produzir reportagens para qualquer seção de VEJA SÃO PAULO

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s